Boi ultrapassa R$ 326/@ na B3 e pressiona frigoríficos

Boi ultrapassa R$ 326/@ na B3 e pressiona frigoríficos

PARTILHAR

Com mercado físico apontando para escassez de animais para abate ao longo do ano, mercado futuro reage com novo recorde de preço a R$ 326,00!

A quinta-feira, último dia útil da semana, foi de lentidão no mercado físico de boi gordo. O pré-feriado afastou os participantes do mercado e os preços se mantiveram praticamente estáveis em grande parte das praças, com algumas exceções de negócios a preços mais elevados. Em São Paulo, as indicações da arroba variam entre R$ 315,00 e R$ 320,00, a depender da premiação.

Na B3, o clima não foi diferente, a baixa liquidez persistiu durante todo o dia. A morosidade dominou, mostrando a pouca atividade dos players. O cenário de escassez de oferta ao longo do ano vem sendo um “combustível” para que o boi disparasse no mercado futuro na B3.

O primeiro dia do mês encerrou com o contrato vigente, o abril/21, em R$ 317,25/@, alta diária de 0,67%. Já o maio/21, encerrou cotado a R$ 311,85/@, valorização diária de 0,66%. Já o recorde ficou para o mês de outobro, encerrando o dia cotado a R$ 326,50/@, uma valorização diária de 0,56%.

Milho

No mercado interno o milho segue o ritmo da demanda com ligeiras oscilações, mas em trajetória de alta com o preço em Campinas/SP acima dos R$ 93,50/sc. Na B3, o cereal registrou mais um dia de forte valorização influenciada pela alta do dólar frente ao real que trouxe o contrato com vencimento no maio/21 para R$ 97,43/sc, registrando alta diária de 0,87%.

As cotações do cereal em Chicago seguiram o movimento de realização dos lucros, mas ainda sustentadas pelo cenário apontado pelo USDA. O contrato para maio/21 encerrou o pregão em US$ 5,60/bu com desvalorização diária de 0,93% e o setembro/21 fechou com alta de 0,60% cotado a US$ 5,01/bu.

Soja

Com o dólar firme acima dos R$ 5,70, o preço da oleaginosa em Paranaguá/PR fechou mais uma semana acima dos R$ 170,00/sc. Na quinta-feira, o valor da soja na praça paranaense fechou na casa dos R$ 173,00/sc.

Em movimento de correção após USDA, as cotações da soja em Chicago tiveram cotações mistas na última sessão da semana, com o contrato para maio/21 recuando 2,42% para US$ 14,02/bu e o vencimento para novembro/21 avançando para US$ 12,64/bu, valorização diária de 0,60%.

Compre Rural com informações da Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com