Boi verde amarelo é o segundo mais caro do mundo

PARTILHAR
Montagem e Foto: VFL Brasil

Em nova disparada de preços, o boi verde amarelo ultrapassa o boi norte americano e é o segundo mais valorizado do mundo; Confira abaixo!

A pecuária brasileira se destaca cada vez mais no mercado mundial, a carne do boi verde amarelo, como alguns dizem, tem conquistado os grandes consumidores e, até mesmo, os mercados mais exigentes. Lembrando que o país é dono do maior rebanho comercial e se posiciona como líder na exportação de carne bovina, frente a seus concorrentes. Mas agora, com a nova disparada dos preços da arroba, o país tem também a segunda arroba mais cara do mundo!

Em um momento histórico para a pecuária brasileira, os preços seguem se valorizando, puxados pela grande demanda global do produto e a maior competitividade deste no mercado externo. Com isso, o país tem hoje uma arroba que é considerada a segunda mais cara do mundo, confira abaixo!

Em uma grande alavancada no patamar de preços, o boi gordo brasileiro só perde hoje, em dólares, para os valores de venda do gado australiano, segundo dados levantados pelo divulgados pela Scot Consultoria e avaliados pela Agrobrazil, confira os dados abaixo elaborados pelo Compre Rural.

Em comparação gradual, o boi verde e amarelo está apregoado a U$ 63,11 dólares, enquanto o boi vermelho e branco segue estável a U$ 63,00 dólares a mais de uma semana. Ou seja, com essa diferença de menor de um dólar, esse é um dos momentos históricos e mostra, para o mundo, a grande pressão que o Brasil impõe frente aos seus concorrentes!

O boi verde e amarelo está apregoado a U$ 63,11 dólares, enquanto o boi vermelho e branco segue estável a U$ 63,00 dólares a mais de uma semana.

A pecuária brasileira já mostrou sua força e agora impacta também na qualidade dos animais, atualmente produzindo um boi jovem que atende a mercados exigentes. Diante disso, aliado a um mercado externo que cresce a sua demanda pela proteína, os preços do boi brasileiro no mundo está disparando, frente aos seus concorrentes!

A expectativa é boa para o mercado internacional de proteínas, tendo em vista que a China, principal centro consumidor do mundo, mesmo com a recuperação do seu plantel de suínos, segue comprando grandes volumes do Brasil.

OBS.: Apesar da Irlanda aparecer em segundo lugar, este não é um concorrente forte no mercado para o Brasil, sendo assim, não levamos em conta a sua colocação na discussão do tema.

A baixa oferta de animais terminados para abate é global, tendo em vista o aumento da demanda por carne bovina e as dificuldades produtivas que afetam o mundo – condições climáticas e competividade por insumos – são fatores a serem avaliados.

O indicador do boi gordo do Cepea, calculado com base nos preços praticados em São Paulo, manteve a estabilidade após o recorde histórico registrado na última sexta-feira, 18.

A cotação variou 0,11% em relação ao dia anterior e passou de R$ 319,55 para R$ 319,9 por arroba. Com isso, no acumulado do ano, o indicador teve uma alta de 19,75%. Em 12 meses, os preços alcançaram 51,4% de valorização.

Mercado Futuro

Na bolsa brasileira, a B3, os contratos futuros do boi gordo tiveram comportamento misto, em que as pontas mais curtas avançaram e as mais longas tiveram leve queda. O ajuste do vencimento para junho passou de R$ 317,80 para R$ 318,50, do outubro caiu de R$ 320,75 para R$ 320,60 e do novembro, de R$ 323,95 para R$ 323,80 por arroba.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com