Brasil perde El Shady Zorrero, ‘A Lenda Branca’

PARTILHAR
Foto: Divulgação

O maior reprodutor da história do Quarto de Milha nacional, EL SHADY ZORRERO era tordilho, filho de Shady Leo e El Annie Bell, possuía uma beleza arrebatadora

Garanhão já tinha alcançando seus longevos 31 anos de idade e deixou seus criadores, a Fazenda Caruana de Bauru (interior de São Paulo), tristes neste último sábado, dia 20, com sua morte. Chamado de “A Lenda Branca” é o maior reprodutor em número de pontas da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM). El Shady Zorrero era um cavalo da raça Quarto de Milha de pelagem Tordilho nascido em 18 de novembro de 1990.

Suas marcas impressionam! Na reprodução ele é um fenômeno! Líder absoluto de estatísiticas da ABQM desde 2009, no Ranking Geral de Reprodutores mais pontuados por ano. O cavalo fez R$ 1.473.776,00 em prêmios – Pelo SGP (único ranking por somas ganhas) líder absoluto, primeiro e único cavalo de criação nacional a ultrapassar a marca de 1 milhão. Ele tem 19 troféus do ABQM Awards – Melhor Reprodutor Geral (2009 a 2015), em Seis Balizas (2009 a 2017), em Três Tambores (2015 e 2016), de Laço Individual (2013) – e esses resultados fizeram dele melhor reprodutor da história do Quarto de Milha.

O tordilho, filho de Shady Leo e El Annie Bell, possui uma beleza arrebatadora. Aprumos corretos, força e porte elegante. Também pode ser chamado de ‘O cavalo do Príncipe’! Agregado a isso, soma-se a inteligência, característica que transmite aos filhos. Veio com a missão de perpetuar o legado de seu pai, outro importante individuo com uma história brilhante na reprodução.

A vida desse garanhão sempre foi provida de momentos de vitórias e superação. Treinado em 1994 para as provas de Três Tambores e Seis Balizas, ele venceu alguns campeonatos. Era montado por Gustavo Rubira Brambilla, seu antigo proprietário. Depois de passar por fases complicadas e algumas lesões que o comprometeram nas competições o garanhão foi comprado por Paulo Farha que o colocou definitivamente na reprodução.

“Acreditei em sua competência como ganharão”, fala Paulo Farha, seu proprietário até hoje. “A linhagem de El Shady Zorrero é altamente competitiva, com habilidade e gênio bom. Seus filhos mostram serviço em pista e ainda possuem beleza”.

Há filhos de El Shady Zorrero espalhados por todo o Brasil. Ração, feno, exercício ao ar livre e banho de sol fazem parte da agenda do garanhão. “Ele recebe alimentação duas vezes ao dia, mas come feno à vontade. Fica solto no piquete e tem a baia limpa três vezes ao dia”, conta Claudinei Ribeiro, treinador da Fazenda Caruana.

Dos 517 filhos registrados, o fenômeno Zirconita 2F é hoje o produto com mais destaque de El Shady Zorrero. Tem, pela ABQM, 638 pontos. De propriedade de Jean José Araujo Lacerda e criação de Sancarlo Agropecuária, é apresentada na Aberta por Nivaldo Almeida, o treinador detentor da totalidade dos seus ganhos.

el shady zorrero - cavalo quarto de milha
Foto: Almir Xavier

Paulo Farha tem carinho por todos os seus animais e quando está na Caruana, ele costuma passar de baia em baia, visitando-os. “Fico conversando com eles. Faço isso porque tenho certeza de que eles me entendem”. Está certo, Paulo, amor igual para todos, assim como deve ser a relação de pai para filhos. Mas pode assumir que o El Shady Zorrero tem espaço maior em seu coração. “Não diga isto, que os outros podem ouvir”, brinca e finaliza.


Confira o depoimento emocionante de seu criador, Paulo Farha, nas redes sociais do Haras:

El Shady e Paulo Farha. Foto: Beto Negrão
El Shady e Paulo Farha. Foto: Beto Negrão

Hoje pela manhã senti meu coração machucado, meu grande amigo partiu para outros campos celestes. Sua história comigo, El Shady, começou numa negociação com meu amigo Régis, que sempre considerei como um presente e não como negócio.

Você chegou na Caruana com pouco tempo da partida do seu pai, Shady Leo, e como era praticamente desconhecido, as pessoas me perguntavam o que eu pretendia, e quando eu respondia que era fazer você ser melhor que seu pai, as pessoas riam com carinho mas sem acreditar nem um pouco, seu pai era um “monstro” na produção e líder absoluto nas estatísticas, uma distância que ninguém acreditava ser alcançada.

E nós caminhamos e construímos sua história, olha o que você se tornou! A LENDA BRANCA, com resultados maravilhosos e fantásticos, superando e quebrando recordes, ganhou e convenceu não só aqui no Brasil, como seu primeiro filho também estreou em 2020 nos EUA já ganhando e surpreendendo também, no berço da raça Quarto de Milha.

Não tenho dúvidas que sua produção ainda vai surpreender com muitas e muitas conquistas.

Meu hábito de fim de tarde de arrancar um maço de capim “escolhido” e te levar não será mais possível, mas continuaremos a nos comunicar e conversar de outras maneiras, afinal, dizem que Lendas não morrem. O local que escolhi para ser sua nova morada, além de bonito e transmitir muita paz, fica em um ponto onde você vê toda a tropa e poderá cuidar dela como chefe de raça que é, além de ficar no meu caminho, e assim todos os dias continuaremos próximos.

Se no momento a tristeza me invade, tenha certeza que a alegria de Deus ter me dado o privilégio de tanto tempo de convivência com você com tantos momentos maravilhosos, e a paz de ter certeza que foi bem e está melhor, são dois sentimentos bem maiores que abafam minha tristeza.
Estarei sempre contigo como sei que sempre estará comigo, e que seu galope seja eterno nos pastos da Caruana.

Gratidão eterna e lembre-se: Lendas não morrem.


Essa semana não está sendo fácil para a raça Quarto de Milha, outros dois grandes reprodutores da raça também partiram deixando seus criadores com uma tristeza profunda em seus corações.

Com ajuda da Editora Passos

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.