China libera 5.000 caminhões autônomos nas estradas

China libera 5.000 caminhões autônomos nas estradas

PARTILHAR
caminhoes autonomos na china
Foto: Diulgação

A TuSimple, que possui escritório em San Diego, EUA, também negocia ter viagens liberadas nos territórios norte-americano e mexicano

A maior empresa da China dedicada ao desenvolvimento de caminhões autônomos, a TuSimple, obteve autorização, este início de ano, para colocar até 5.000 veículos pesados para rodar nas estradas chinesas ao longo de 2021.

Os veículos da TuSimple já trabalhavam desde 2019 nos arredores de Xangai transportando contêineres das fábricas chinesas no entorno da capital financeira da China até o porto de Yanshan. De acordo com o diretor de tecnologia da empresa, Hou Xiaodi, os caminhões da TuSimple rodaram 45 mil quilômetros em viagens entre fábricas, depósitos e o porto local ao longo de 18 meses de teste. No período, afirma Xiaodi, nenhum acidente grave foi registrado.

Com base na experiência do último ano e meio, a empresa poderá agora colocar seus veículos para rodar por vários pontos do país. A ideia inicial não é remover o caminhoneiro, mas sim fazer o trabalho chato de dirigir por horas a fio da origem até o destino.

A TuSimple, que possui escritório em San Diego, EUA, também negocia ter viagens liberadas nos territórios norte-americano e mexicano.

A liberação dos caminhões da TuSimple na China é importante por demonstrar o grau de maturidade desta tecnologia, já que acidentes com caminhões de carga são potencialmente muito graves.

Nas fases de testes, sempre que uma viagem autônoma acontecia, um motorista profissional dentro da cabine acompanhava a operação do veículo para tomar seu controle, caso necessário.

A partir de agora, o motorista humano não será mais obrigatório nas viagens autônomas dentro da China.

Segundo a empresa, com a frota de 5.000 veículos rodando o país, será possível obter lucro pela primeira vez desde sua fundação, há quatro anos.

A TuSimple estima obter lucro líquido de US$ 300 milhões ao ano apenas com a receita paga por transportadoras que desejam seus serviços.

Caminhões autônomos, além de dirigirem estritamente dentro das regras de trânsito, podem fazer viagens longas, de mais de 24 horas sem interrupções, exceto para reabastecimento. Quando conduzidos por humanos, na China, é obrigatória a troca do motorista após 8 horas consecutivas de trabalho, o que eventualmente gera impacto nos prazos logísticos.

A empresa, que sobreviveu até hoje graças a investimentos de fundos de capital de risco, espera ainda em 2021 fazer sua abertura no mercado de ações. A projeção de analistas é que, ao realizar seu IPO (lançamento de ações em bolsa) o valor da TuSimple, atualmente calculado em US$ 3,5 bilhões, chegue a US$ 7 bilhões.

Embora seja uma empresa chinesa e tenha como mercado principal o transporte doméstico na China, a abertura de capital deverá ocorrer nos Estados Unidos, segundo anúncio a TuSimple.

Nestes anos iniciais de vida, aliás, os principais financiadores da empresa são fundos estrangeiros, como capital de risco americano. Na última rodada de investimento pré-IPO, um banco chinês decidiu apoiar a ideia, colocando US$ 100 milhões na TuSimple. Na mesma rodada, a Volkswagen da Alemanha aportou US$ 140 milhões na operação, indicando a grande confiança que o transporte autônomo de cargas desperta na indústria de transportes do mundo todo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.