Chuva em SP abençoa Abertura Nacional do Plantio de Soja Safra 22/23

PARTILHAR

“A chuva é o insumo mais importante para a lavoura e o único que a gente não consegue comprar. Então sempre que ela está presente a gente fica muito contente.”

A chuva que atingiu nos últimos dias a região centro-sul do país abençoou a Abertura Nacional do Plantio de Soja da Safra 2022/2023, evento que simboliza a largada para esta que pretende ser uma das safras mais desafiadores do país.

O evento, que faz parte do Projeto Soja Brasil, uma parceria da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) e do Canal Rural, ocorreu nesta quinta-feira (22/9) na Fazenda Nossa Senhora Aparecida, localizada no município de Santa Cruz do Rio Pardo (SP).

Um dos anfitriões do evento, o presidente em exercício da Aprosoja Brasil, José Sismeiro, saudou os produtores de todo o país pelo início do plantio e parabenizou, em especial, aos do estado de São Paulo pela organização da abertura do plantio 2022/2023.

“A chuva é o insumo mais importante para a lavoura e o único que a gente não consegue comprar. Então sempre que ela (a chuva) está presente, no começo de uma safra que a gente vislumbra que seja a maior safra já plantada e já colhida pelos nossos produtores, a gente fica muito contente. E aproveito para parabenizar e agradecer ao município, estado e parceiros pelo apoio que deram à Aprosoja São Paulo para a organização deste evento”, destacou.

Ao destacar a chegada de chuvas expressivas neste período para a região, o que dá tranquilidade para o início do plantio, o presidente da Associação dos Produtores de Soja de São Paulo (Aprosoja SP), Azael Pizzolato Neto, salientou o papel estratégico da soja na diversificação produtiva do estado.

“Este é um ano também muito especial para o estado de São Paulo, que vêm crescendo ano a ano com recordes de produção. Aqui em São Paulo a soja tem a característica de vir complementar toda a diversidade produtiva do estado. Temos o segundo PIB agrícola nacional e a soja complementou muito isso. Além das áreas dedicadas, ela entra como importante ferramenta de renovação do solo em outras culturas, como a cana de açúcar, as pastagens e a citricultura, trazendo mais sustentabilidade diversificação de renda e benefícios sociais”, afirmou.

A Abertura do Plantio trouxe dois temas centrais ao debate. O primeiro painel discutiu “A sustentabilidade como diferencial da soja brasileira” e contou com Gustavo Spadotti Castro – engenheiro agrônomo, mestre e doutor em Agricultura e chefe-geral da Embrapa Territorial; e José Luís Coelho – mestre em engenharia agrícola e consultor de mercado com mais de 35 anos de experiência.

O segundo painel debateu “Tendências tecnológicas e boas práticas para a alta produtividade” e contou com José Salvador Foloni – doutor em Produção Vegetal e pesquisador da Embrapa Soja na área de manejo do solo; e Sebastião Pedro da Silva Neto – PhD em Biotecnologia Agrícola e pesquisador da Embrapa Cerrados.

Também prestigiaram o evento o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Francisco Matturro, o prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo, Diego Singolani, o chefe da Embrapa Soja, Alexandre Nepomuceno, além do presidente do Canal Rural, Júlio Cargnino, representantes de entidades. 

À tarde, os produtores realizaram também uma assembleia da Aprosoja Brasil para deliberação de pautas da entidade. Estiveram presentes diretores e presidentes das Aprosojas RS (Décio Teixeira) PR (Eduardo Cassiano e Vittorio Venturi), MG (Fábio Meirelles Filho e Wesley Barbosa), MS (André Dobashi), TO (Dari Fronza e Luciano Mokfa), GO (Joel Ragagnin), RR (Anderson Gibbert), MA (Marcelo Bueno), PI (Almir Michelan), RO (Guilherme Teodoro).

Foi a primeira vez que o estado de São Paulo sediou o evento do Projeto Soja Brasil, que nesta edição foi organizada e promovida localmente pela Aprosoja SP, criada em 2017, a primeira associada da Aprosoja Brasil na região Sudeste.

Os eventos na Fazenda Nossa Senhora Aparecida continuam nos dias 22 e 23 de setembro após a Abertura do Plantio. Em uma grande feira com a presença de mais de 30 estandes de empresas locais e nacionais, o destaque ficou por conta da presença de mais de 800 crianças da rede pública de Santa Cruz do Rio Pardo que foram convidadas a conhecer a produção e debater a importância do agronegócio para a região.

“Promovemos palestras e debates para conscientizar pais e professores sobre a importância de o material escolar não ser utilizado para distorcer informações sobre a produção agropecuária junto aos alunos. Além disso, trouxemos aos produtores e técnicos temas como o manejo do solo, sustentabilidade, o clima para esta safra e sucessão familiar, entre outros”, destaca o diretor da entidade, Andrey Rodrigues.

Fonte: Aprosoja SP

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com