Clima “atrapalha” e preços do milho recuam

PARTILHAR
milho sendo carregado em caminhao
Foto: Divulgação

Preços do milho recuam no Brasil e nos EUA, e mercado segue de olho no clima norte-americano; Confira abaixo o que trouxe a análise da Agrifatto em seu relatório!

Com a colheita do milho de segunda safra ainda engatinhando, as negociações do físico partiram para o patamar de R$ 93,00/sc em Campinas/SP, no entanto, os compradores pressionam na busca por preços ainda menores. Na B3, os preços dos contratos continuam derretendo, a exemplo, o com vencimento para jul/21 caiu 1,28% e está sendo cotado a R$89,72/sc.

Em Chicago, os preços dos contratos também passaram por reajustes negativos, com o vencimento para setembro/21 recuando 1,13%, ficando cotado a US$ 5,92/bu. A expectativa de clima favorável nos EUA continua a ditar o ritmo de desvalorização do cereal, além disso, os rumores de que o presidente norte-americano Joe Biden possa flexibilizar as regras de mistura de biocombustíveis afetou o mercado de milho na CBOT.

Boi Gordo

As vendas de carne bovina no mercado atacadista paulista continuaram a ocorrer de maneira calma. Com isso, os preços seguiram sustentados com o equilíbrio entre oferta e demanda. O momento atual é de tensão, visto que a chegada da segunda quinzena sucinta menor consumo sazonal de proteína bovina, e, os varejistas se mostram preocupados com o padrão do consumidor neste período.

No mercado físico do boi gordo, os valores das negociações em São Paulo continuam a ocorrer entre o intervalo de R$ 315,00/@ e R$ 320,00/@.

No entanto, com as escalas mais alongadas, os frigoríficos demonstram menor apetite em fechar negócios a valores maiores. Na B3, o contrato com vencimento para outubro/21 fechou o dia com alta de 0,50% no comparativo diária, cotado a R$ 330,65/@.

Soja

Sobre influência de Chicago e dos valores dos prêmios pagos nos portos, o preço da soja em Paranaguá/PR segue sofrendo pressão baixista, chegando ao patamar dos R$ 165,00/sc. A estabilidade do dólar na casa dos R$ 5,05 auxilia para esse movimento negativo da oleaginosa no país.

Na CBOT, os valores dos contratos passam por oscilações negativas na terça-feira, o contrato com vencimento para setembro/21 recuou 1,42%, fechando o dia cotado a US$ 13,85/bu.

Assim como no milho, o mercado ignorou os dados de piora das condições de lavouras norte-americanas divulgados pelo USDA na quinta-feira e focou nas expectativas de maiores chuvas e temperaturas mais amenas nas próximas semanas.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.