Colheita de algodão perto do fim em Goiás

PARTILHAR
Foto: Divulgação

O levantamento é realizado pelo Fialgo que acompanha todo o período de colheita nas fazendas produtoras de algodão no estado.

Novo levantamento realizado dia 26 de agosto mostra que a colheita alcançou 94,44% de toda a área plantada, ante os 88,57% no dia 18 de agosto. O levantamento é realizado pelo Fundo de Incentivo à Cultura do Algodão em Goiás (Fialgo), que acompanha todo o período de colheita nas fazendas produtoras de algodão no estado.

A Região 1, composta pelos municípios de Goiatuba, Morrinhos, Palmeiras de Goiás, Itumbiara e Turvelândia, somou 93,83% da safra colhida, um avanço pequeno em relação à semana anterior, quando havia registrado 92,29%. O percentual atual representa 9,97% da área total colhida em Goiás.

A Região 2, que reúne os municípios de Caiapônia, Chapadão do Céu, Jataí, Montividiu, Mineiros, Rio Verde, Montividiu e Perolândia, viu sua área colhida avançar de 92,20% para 96,16% em uma semana. Este valor corresponde a 52,35% da área total de Goiás e manteve um ritmo acelerado da colheita na região.

A Região 3, que abrange os municípios de Cabeceiras, Cristalina e Luziânia, alcançou 96,03%, subindo pouco mais de 1% em relação aos 94,79%, de área colhida registrada no dia 18 de agosto. O registro atual corresponde a 29,1% do total em nível estadual.

Por sua vez, a Região 4, formada apenas pelo município de Britânia, começou a colher após as demais regiões e alcançou 43,23% da sua área, o maior avanço em todas as regiões, se comparado aos 32,81% da semana anterior. Todavia, este percentual representa 3,02% de toda a área plantada em Goiás.

Beneficiamento

O Fialgo também tem monitorado o avanço do beneficiamento da pluma colhida em Goiás. Até o momento, 61,12% da colheita de algodão 2021-2022 foi beneficiada.

COLHEITA_ALGODÃO_SAFRA_21-22_26-8-22

Fonte: Agopa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com