Com a interrupção das compras dos chineses, exportações brasileiras de carne bovina sente o reflexo

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

A receita caiu em proporção ainda maior quando comparado aos valores do mês anterior, atingindo uma média de US$ 27,09 milhões/dia, 47,47% abaixo do que fora visto em set/21.

Com a interrupção das compras dos chineses, as exportações brasileiras de carne bovina começaram a sentir os reflexos de tal medida. Foram 30,43 mil toneladas de proteína bovina embarcada nos seis primeiros dias úteis de out/21, resultando em uma média diária de 5,07 mil toneladas, 37,65% abaixo da média de out/20 e 43,05% da média de set/21. Este é o pior resultado para uma primeira semana desde jan/21.

Até mesmo o preço médio da carne bovina sentiu a saída chinesa, sendo negociada em média a US$ 5,34 mil/t, 7,77% abaixo do que fora visto em set/21. Com isso, a receita caiu em proporção ainda maior quando comparado aos valores do mês anterior, atingindo uma média de US$ 27,09 milhões/dia, 47,47% abaixo do que fora visto em set/21.

Nos primeiros 6 dias úteis de outubro/21 o volume de 482,8 mil toneladas de milho deixou os portos brasileiros, quantidade que corresponde a 9,65% do total de milho exportado em outubro/20. Com o preço da tonelada em US$ 201,5/ton, a receita obtida com as exportações do cereal é de US$ 97,29 milhões e corresponde a 12% da receita total obtida em outubro/20 quando o valor da tonelada era de US$ 166,8.

As importações do cereal registraram 207,2 mil toneladas na 1ª semana de outubro/21, volume 7% superior ao total registrado no mês de outubro/20. Com valor de US$ 239,2/ton, 82% superior a outubro/20, o cereal importado teve um custo US$49,55 milhões, quase o dobro do valor total do milho importado há um ano atrás.

As exportações de soja iniciaram o mês em ritmo acelerado com 240,2 mil toneladas carregadas diariamente, praticamente o dobro do volume carregado diariamente em outubro/20. Somente na 1ª semana do mês corrente 1,441 milhões de toneladas deixaram os portos brasileiros, volume que corresponde a 59,5% de toda soja exportada em outubro/20.

Com o preço médio atual da tonelada em US$ 528,30/ton e 45% superior ao mesmo período do ano passado, o faturamento obtido com as exportações da oleaginosa é de US$ 761,4 milhões durante a 1ª semana de outubro e corresponde a 86% do faturamento total registrado em outubro/20.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR