Como garantir a segurança no transporte de cargas do agronegócio?

PARTILHAR

Transporte rodoviário de cargas no agronegócio movimenta R$ 63 bilhões por ano, mas roubos dão prejuízo de R$ 1,27 bilhão.

As rodovias ligam as longas distâncias entre os polos produtores do agronegócio com os centros consumidores. “A logística tem de ser eficiente, porque não é um desafio estático. Na verdade, o dinamismo não permite parar nem um segundo”, avaliou o diretor de Marketing da Autotrac, Márcio Toscano.

O transporte rodoviário de cargas no agro movimenta R$ 63 bilhões por ano em 8 milhões de viagens, de acordo com a plataforma on-line de fretes FreteBras. Em 2021, os crimes nas estradas causaram o prejuízo de R$ 1,27 bilhão em 14,4 mil registros, segundo dados da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC).

O roubo de cargas no transporte rodoviário dos produtos agropecuários tem aumentado, principalmente nos Estados da Região Sudeste, que concentra mais de 80% dos incidentes. Os itens mais roubados são açúcar, milho e óleo de soja, conforme dados da Pamcary — empresa especializada em gestão de riscos do transporte.

Complexidade do roubo de cargas

imagem de caminhões e carros em uma rodovia
A educação e o comportamento preventivo orientados por dados podem ajudar a reduzir os crimes nas rodovias. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Cada carga roubada do agronegócio representa um volume de negócios, desde centenas de milhares até milhões de reais. “Quando um crime digital lesa o caminhoneiro, não está só tirando o dinheiro direto, mas também de forma indireta por relacionar o profissional com a ocorrência criminosa”, contou Maurício Lima, sócio-diretor da Ilos.

O setor busca uma solução para prevenir as ocorrências, uma vez que a apuração e a punição são de função exclusiva da força de segurança pública. Todos os profissionais do volante precisam passar por um treinamento preventivo e contínuo, com imagens e dados coletados em ambientes simulados e reais.

“Usamos simuladores próprios para selecionar os motoristas e capacitá-los com uma grade pedagógica completa”, comentou o diretor de Desenvolvimento e Novos Negócios da Braspress, Tayguara Helou. Durante a operação nas rodovias, o desempenho é monitorado considerando as questões de segurança no trânsito e contra crimes.

Uso de tecnologia para garantir a segurança

imagem de um homem na cabine do caminhão
O caminhoneiro é peça central na aplicação da tecnologia no transporte de carga. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

A digitalização e a automação de toda a cadeia produtiva, especialmente na mobilidade, pode promover níveis maiores de segurança, com atuação na prevenção de eventos indesejados. A segurança da plataforma é fundamental para garantir a proteção aos dados de caminhoneiros autônomos, dos clientes e da carga transportada.

A análise de dados via inteligência artificial (IA) possibilita ações preventivas contra crimes no transporte. “Desenvolvemos um indicador de risco dos fretes publicados na plataforma”, conta o Head de Risco e Prevenção à Fraude da Fretebras, Miguel Bocajo. A ferramenta promoveu a redução de 67% do volume de fraudes contra caminhoneiros.

O sistema também emite alertas internos em uma comunicação eficaz, rápida e contínua entre as partes envolvidas no processo, seja usuário, seja caminhoneiro. Em 2021, a companhia ofereceu uma taxa de segurança de 99,2% para empresas. “Isso mostra o quão empenhados nós estamos para proteger as empresas e os caminhoneiros”, lembra Bocajo.

Fonte: CBC Agronegócios, Compre Rural, Fundação Educacional do Município de Assis (Fema), Estadão Blue Studio

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). 🚜🌱 Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com