Como identificar o touro ideal

Como identificar o touro ideal

PARTILHAR
Touro-gir-leiteiro-Ivã-FIV-de-Brasília-
Foto: Divulgação

Touro em Teste x Touro Genômico, uma grande dúvida que paira no ar quando o assunto é identificar o touro ideal. Confira as dicas!

Tecnicamente, antes de responder essa pergunta precisamos avaliar minuciosamente o rebanho e traçar os objetivos. Só depois da criação do planejamento genético personalizado para o seu negócio vamos falar sobre a escolha do touro ideal e começar o processo de acasalamento das fêmeas.  

Feito isso, a escolha dos indivíduos superiores para um programa de acasalamento de uma propriedade deve ocorrer através da avaliação das provas do sumário de touros, utilizando o valor da PTA (Capacidade Prevista de Transmissão), ou seja, uma estimativa da superioridade ou inferioridade genética que um touro transmitirá para a progênie em uma determinada característica.

As características, atualmente que possuem o valor da PTA são: leite, idade ao primeiro parto, gordura, proteína, sólidos totais. Com isso, a escolha do touro para um acasalamento dirigido sempre deve ser pelo indivíduo com o valor de PTA mais alta para a característica selecionada (apenas para idade ao primeiro parto que a escolha deve ser pelos valores negativos pois a busca é sempre pela redução).

Como exemplo, atualmente, o touro Imperador Baxter possuí o maior PTA para leite da raça Girolando (5/8), com 675 kg, isso significa que podemos prever que as filhas desse reprodutor, na média, terão 675 kg à mais em uma lactação (305 dias), ou seja, 2,21 kg de leite a mais por dia.

Já a genômica, avalia a carga genética de um indivíduo para leite, idade ao primeiro parto (IPP) e intervalo entre partos (IEP), com isso o uso do touro jovens se tornou mais exato, acelerando o progresso genético do rebanho.

Como exemplo, o touro jovem Dimitri FIV da Pez, com resultado do teste de progênie para o ano de 2026, possui o maior PTA para leite da raça Girolando (CCG 3/4) na bateria de touros Alta, com 962kg. Isso significa que podemos prever que as filhas, na média, desse reprodutor terão 962kg a mais em uma lactação (305 dias), ou seja, 3,15 kg de leite a mais por dia.

A diferença entre o teste de progênie e a avaliação genômica está no tempo para obter o resultado e a confiabilidade, ou seja, o teste de progênie possui uma confiabilidade da informação de 80 a 90% porem com tempo de avaliação de 5 anos e 11 meses. A avaliação genômica de um indivíduo pode ocorrer ao nascimento, através da amostra de pelo, com uma confiabilidade de informação de 65 a 80%.

Dessa forma, o indicado é ter um planejamento genético e utilizar os touros com resultados tanto em teste de progênie quanto os com avaliação genômica, para aumentar a confiabilidade do resultado da característica a ser melhorada causando progresso genético acelerado.

Por: Júlia Gazoni, Técnica de Leite Alta

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com