Como unir sustentabilidade à produtividade na Pecuária

Como unir sustentabilidade à produtividade na Pecuária

PARTILHAR
Foto: Juliana Sussai

A sustentabilidade pecuária é um conjunto de práticas para a criação de animais, utilizando técnicas que reduzem os danos causados à natureza

Nos dias de hoje, a pecuária ainda é frequentemente associada a atividades de risco para o meio ambiente. Em grande parte, se deve ao fato de causar desmatamento de matas nativas para a abertura de pastagens e a plantação de grãos para alimentar o gado, além de ser responsável por mais da metade de toda a emissão global de gases de efeito estufa, de acordo com pesquisa liderada pela revista Science em 2018.

Entretanto, se aliada a técnicas alternativas do campo, a pecuária pode ser um sinônimo de sustentabilidade sem decair em produtividade, aumentando a qualidade da pastagem. A produção sustentável na pecuária consiste em ações que visam reduzir o impacto causado ao meio ambiente, potencializando a eficiência do uso de recursos naturais de forma socialmente justa, ambientalmente corretas e economicamente viável.

Tais técnicas, ao contrário do que se pode imaginar, são muitas vezes derivadas de práticas simplificadas e que não requerem a implementação de tecnologias complexas.

Pastejo rotacionado

É um tipo de manejo intensivo que consiste na divisão das áreas de pastagem (piquetes), alternando em períodos de pastejo e descanso. Este sistema atende melhor às exigências fisiológicas da forrageira e auxilia na conservação da fertilidade do solo. A aplicação tem sido cada vez mais difundida na pecuária brasileira.

Agricultura sintrópica

É um sistema de manejo saudável do pasto, que não apenas garante a regeneração do capim, como o pastejo rotacionado, mas que também impede a perda da cobertura vegetal em toda a extensão da propriedade.

Sistema agroflorestal ou ILPF (integração lavoura-pecuária-floresta)

Segundo a Embrapa, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) é uma estratégia de produção que integra diferentes sistemas produtivos, agrícolas, pecuários e florestais dentro de uma mesma área. Pode ser feita em cultivo consorciado, em sucessão ou em rotação, de forma que haja benefício mútuo para todas as atividades.

Esta forma de sistema integrado busca otimizar o uso da terra, elevando os patamares de produtividade, diversificando a produção e gerando produtos de qualidade, além de reduzir a pressão para o desmatamento de novas áreas.

Para especialistas do projeto Pecuária Neutra, a mescla do plantio de árvores à pastagem que decorre do sistema ILPF pode aumentar em cerca de quatro vezes o lucro médio por hectare, se comparado à pecuária tradicional, além de enriquecer o solo e reduzir a pegada de carbono, pois o processo de fotossíntese em uma pastagem integrada aumenta consideravelmente e por consequência, aumenta também a absorção do carbono — presente nos Gases do Efeito Estufa GEEs — pela vegetação.

As perspectivas para o futuro da pecuária brasileira estão fortemente ligadas à sustentabilidade, e é nesse contexto que se encontram os maiores desafios e demandas para o setor. Aos produtores se abre a oportunidade de liderar uma nova etapa no agronegócio, com mais transparência e responsabilidade ambiental e social.

Com ajuda do Rabobank Brasil

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com