“Confinamento Australiano”: Novilhas com 19 @ em menos de 18 meses

“Confinamento Australiano”: Novilhas com 19 @ em menos de 18 meses

PARTILHAR

Da teta da vaca para o choco do confinamento, é assim que a propriedade alcançou uma bonificação de R$ 20/@ com novilhas de 19@ e 18 meses de idade!

A pecuária de corte no Brasil, vem evoluindo a passos largos, garantindo uma maior produtividade em menor espaço de tempo e área. A utilização de raças para cruzamento industrial, aliado a intensificação dos sistemas de terminação estão garantindo animais precoces e com grande qualidade de carne. Confira esse lote!

“O registro desses animais merece ser compartilhado com os outros produtores”, frisou o originador da unidade Friboi de Campo Grande Rodrigo Zanoni em depoimento.

O lote de novilhas F1 Aberdeen Angus abatido na unidade veio da Fazenda Aconchego, de Diogo Romanelli Oliveira, localizada na “Terra do Pé de Cedro”, a cidade de Coxim, eternizada na canção do compositor Zacarias Mourão.

“Ele faz um sistema na fazenda em que ele pula a recria. Ele desmama o animal e já coloca no cocho, então ele faz um sistema australiano de confinamento. Essas novilhas vieram para o frigorífico com zero dentes19 arrobas de média, foram 100% certificadas, todas selecionadas durante a engorda. Ele vai apartando e tirando as que se destacam e envia para o frigorífico. É um sistema diferenciado. Ele consegue passar pela seca de uma forma mais confortável, sobra mais pasto. Muito bacana o sistema”, salientou Zanoni.

O sistema produtivo rendeu não só uma beleza do lote, mas lucro no bolso do produtor. “A grande maioria das novilhas foi abatida abaixo dos 18 meses, bem terminadas, todas com acabamento de gordura 3+ e 4. Elas tiveram uma rentabilidade de R$ 20 a mais por arroba no Protocolo 1953. Então ele está de parabéns!”, reconheceu Zanoni.

Protocolo 1953

Com a assinatura, “A Evolução do Paladar”, os produtos privilegiam a carne macia, saborosa e suculenta. Você, produtor que explora diferentes raças de corte de origem européia, sejam elas britânicas, continentais ou adaptadas, em cruzamento com raças zebuínas como o Nelore, tem uma nova opção para o escoamento de sua produção com agregação de valor, ou seja, poderá se integrar ao mercado de alta qualidade, melhorando sua remuneração através do protocolo 1953 e aumentar a oferta de carne premium mercado.

Em seu lançamento, a marca foi disponibilizada em 900 pontos de venda de redes varejistas instaladas nos estados de São Paulo (750) e Rio Janeiro (150), mas ao poucos será distribuída em todo o país, começando pelos grandes centros até chegar às demais praças consumidoras.

O protocolo 1953 foi desenvolvido ao longo de vários meses, por meio de coleta de amostras de carnes em abates de diversas raças para que fossem estudadas pelo laboratório da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade de Campinas FEA/Unicamp), usando ferramentas como análise sensorial e testes de força de cisalhamento para reconhecimento da qualidade superior.

Click aqui e faça o download do protocolo.

São 08 unidades habilitadas:

  • Campo Grande – MS (67) 2107-2569
  • Barra do Garças – MT (66) 3402-2982
  • Diamantino MT (65) 3337-3545
  • Juara -MT (66) 3556-9533
  • Pontes e Lacerda – MT (65) 3266-9152
  • Vilhena -RO (69) 3322-2222
  • Marabá – PA (94) 2101-5128
  • Iturama – MG (34) 3411-9422

Compre Rural com informações do Giro do Boi

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.