Confinamento de gado começa com incertezas sobre remuneração

Confinamento de gado começa com incertezas sobre remuneração

PARTILHAR
confinamento MT
Temporada de confinamento em MT começa com incertezas sobre remuneração. Foto Divulgação.

Segundo pecuarista, preço da arroba não está cobrindo o custo de produção, especialmente o do milho. Venda antecipada pode ser estratégia para criadores.

Começou a temporada de confinamento de gado em Mato Grosso,e a expectativa, de acordo com o Instituto Matogrosssense de Economia Agropecuária (Imea), é de que 693 mil bois sejam confinados neste ano, volume 3% menor que na comparação com o ano passado.

O que explica essa queda, segundo criadores, é a incerteza sobre o preço da arroba. O período de confinamento garante a engorda do rebanho durante a seca, quando a oferta do animal cai no mercado e, normalmente, o preço sobe.

Só que o pecuarista José Renato Meirelles não considera que a remuneração atual cobre os custos de produção. Ele diz que está gastando muito com o milho, que é o principal ingrediente da ração do rebanho.

“Como o milho está subindo bastante hoje, nos preços atuais de milho, seria uma remuneração de R$ 160 a arroba ou mais. E está baixo, na casa dos R$ 147 por arroba”, disse.

Venda antecipada pode ser estratégia

Em Campo Novo do Parecis, uma empresa está confinando 40 mil cabeças de gado e, até o fim do ano, esse número deve chegar a 65 mil bois. A maior parte dos animais já foi negociada. Como o rebanho é grande, o grupo opta pela venda antecipada, para não sentir tanto as oscilações de preços. O superintendente da propriedade, Marcelo Veiga, disse que a tática dá mais segurança.

“Porque aí você tem o valor da venda, o valor do alimento e, consequentemente, o valor de aquisição da entrada desses animais. Você compõe todo o seu custo de produção, você se protege das flutuações. Esse é um mecanismo que a gente adota, a gente tem feito [negócios] em torno de 70% dos nossos animais antes de confinar”, explicou.

Fonte: G1

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com