Diferença entre Nelore e Angus, do pasto ao prato!

PARTILHAR

Duas das grandes raças da pecuária de corte, ganharam muito destaque na corrida pela “alta produtividade”. Você sabe as diferenças entre elas? Confira!

A pecuária nacional possuí cerca de 214 milhões de animais e, na maior parte, são da raça Nelore e criados a pasto. Entretanto, a chegada da raça Angus trouxe vantagens para a produtividade com o cruzamento industrial. Mas afinal de contas, você sabe as diferenças entre as raças? Confira agora Nelore e Angus, do pasto ao prato!

Neste material, iremos abordar alguns pontos que julgamos ser importantes na hora de escolher uma das raças para compor o rebanho da propriedade e, claro, a diferença entre as carnes para o mercado consumidor. Veja tudo abaixo e diga, qual você prefere?

Origem

De origem britânica, o Angus , é conhecido  cientificamente como Bos taurus. Em 1906, os bovinos Angus foram introduzidos no Brasil, vindos do nosso vizinho Uruguai, que já possuia animais da raça.

Já os Nelores são de origem indiana e cientificamente é conhecido como Bos taurus indicus. Trazido para o Brasil no final do século XVIII, os Nelores entraram no país por meio da vinda dos grandes raçadores indianos. São eles:  Karvadi, Golias, Taj Mahal, Rastã, Checurupado, Godhavari, Padu e Akamasu.

Muito se discute em relação a rentabilidade desses animais, utilizar um ou outro, para obter maior lucratividade na criação. Entretanto, precisamos avaliar as características de cada um para ver qual deles ou se o cruzamento entre eles podem se adequar melhor ao seu sistema de criação.

As diferenças são grandes, tendo em vista que são animais de regiões com clima completamente distintos e, por isso, apresentam adaptações diferentes. Confira a imagem abaixo e depois um maior detalhe sobre cada um dos principais pontos:

Diferenças entre o Nelore e Angus

NELORE

Cerca de 70% do rebanho de corte brasileiro é composto por raças zebuínas (de origem indiana) como o Guzerá, o Brahmen e principalmente o Nelore, que responde pela maior parte das cabeças de gado zebuíno no país.

​A Nelore adaptou-se perfeitamente às condições brasileiras de clima e pasto. É uma raça esbelta e possui giba (cupim) e barbela, que é aquela espécie de papada que vai até o peito.

Devido à sua origem tropical, a maior parte da sua gordura se concentra imediatamente sob o couro, protegendo a carne da radiação solar e do calor excessivo.

​Resiste a pastos pobres e é flexível aos manejos em pasto e confinamento.

ANGUS

Os demais 30% do rebanho de corte nacional sã0 compostos por ​raças da espécie taurina, como a Charollais (de origem francesa), Simmental (originária da Suíça) e a raça Angus (de origem escocesa) que é a raça que mais tem crescido no Brasil em suas variações Aberdeen (preto) e Red (vermelho) e já representam o segundo maior rebanho de corte no país.

O Angus é um boi mais roliço, que acumula maior quantidade de gordura intramuscular, aquela que resulta em marmoreio.

Tal característica confere à carne de Angus, maior maciez, suculência e um sabor de qualidade superior às carnes de origem zebuína.

Também é importante ressaltar que a busca por animais que carreguem na sua genética características de interesse comercial ligadas à precocidade sexual, acabamento de carcaça, maciez e marmoreio da carne bovina, cada vez mais são atributos indispensáveis para a indústria de processamento da carne, que por sua vez precisa adequar-se a cobrança crescente do mercado por qualidade para atender satisfatoriamente as expectativas do consumidor.

Neste cenário, o cruzamento industrial surge mais uma vez no horizonte como opção ao pecuarista que quer produzir com profissionalismo e volume que atenda a demanda por proteína animal crescente em todo o mundo. Quer saber as vantagens de fazer isso entre essas raças? Separamos 5 para você!

  1. PRECOCIDADE

Crescimento rápido e reprodução precoce.

  1. QUALIDADE DA CARNE

O marmoreio  da carne do Angus é muito apreciado nas boutiques de carne.

  1. ANIMAL DÓCIL

O manejo com animal é fácil devido ao temperamento da raça.

  1. TEMPO DE ACABAMENTO REDUZIDO

A redução pode chegar em torno de 4 meses comparando com outras raças.

  1. BONIFICAÇÃO PELA CARNE

Os frigoríficos pagam bonificação pela carne Angus.

Qual traz mais lucro?

A escolha depende da combinação de tecnologias empregadas, que determinará o capital empregado na produção, e quanto que esse sistema irá gerar, não só produção (produto), mas também lucros!

Analisar, analisar e analisar!

Sem um planejamento financeiro, que leve em conta todo o investimento, custos de operação e lucro esperado, torna-se impossível a viabilização de uma pecuária financeiramente saudável.

Ou seja, é preciso focar na gestão estratégica e financeira.

Não existe melhor ou pior nesta comparação, mas sim aprofundamento de conhecimento técnico e o acompanhamento financeiro correto.  Características e controle do gado, da propriedade e do interesse do produtor devem caminhar juntas, enxergando sempre possíveis falhas que podem levar à produção e a fazenda para o buraco.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com