Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Dólar alto não impulsiona preço da soja no Brasil nesta quarta

Perspectiva de safra recorde no Brasil e a possibilidade da China voltar sua intenção de compra foram fatores de pressão em Chicago.

O mercado brasileiro de soja teve mais um dia parado na volta do feriado de Carnaval. Os preços oscilaram de estáveis a mais baixos. Mesmo com o patamar elevado de Chicago, os prêmios mais baixos puxaram as cotações internas. O dólar teve pouco impacto no movimento.

  • Passo Fundo (RS): a saca de 60 quilos seguiu em R$ 171,00
  • Região das Missões: a cotação estabilizou em R$ 170,00
  • Porto de Rio Grande: o preço permaneceu em R$ 177,00
  • Cascavel (PR): o preço se manteve em R$ 167,00
  • Porto de Paranaguá (PR): a saca ficou inalterada em R$ 173,00
  • Rondonópolis (MT): a saca caiu de R$ 159,00 para R$ 154,00
  • Dourados (MS): a cotação recuou de R$ 156,00 para R$ 155,00
  • Rio Verde (GO): a saca seguiu em R$ 152,00

Soja na Bolsa de Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira (22) com preços mais baixos. O dia foi de realização de lucros, após os recentes ganhos por conta dos efeitos do clima sobre a produção da Argentina.

A queda do petróleo no mercado internacional, o clima de aversão ao risco e a retomada dos negócios no Brasil após o feriado de Carnaval serviram de pretexto para a correção técnica.

A perspectiva de uma safra recorde no Brasil, compensando as perdas argentinas, e a possibilidade da China voltar sua intenção de compra do mercado americano para o brasileiro também são fatores de pressão.

Foto: Divulgação

Contratos futuros

Os contratos da soja em grão com entrega em março fecharam com baixa de 9,25 centavos ou 0,59% a US$ 15,39 1/2 por bushel. A posição maio teve cotação de US$ 15,34 3/4 por bushel, com perda de 9,25 centavos de dólar ou 0,59%.

Nos subprodutos, a posição maio do farelo fechou com baixa de US$ 4,10 ou 0,85% a US$ 491,10 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em maio fecharam a 63,05 centavos de dólar, com ganho de 0,10 centavo ou 0,15%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,11%, sendo negociado a R$ 5,1700 para venda e a R$ 5,1680 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1530 e a máxima de R$ 5,2130.

Fonte: Agência Safras

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM