Dólar impacta nos preços das commodities no Brasil

Dólar impacta nos preços das commodities no Brasil

PARTILHAR
Milho Vilhena - caminhao carregando milho
Foto: Renata Silva / Embrapa

Moeda norte-americana recua para R$5,08, o menor nível de 2021 e, com isso, acabou dando uma verdadeira rasteira nos preços das commodities brasileiras.

Sem trégua sobre a oferta do cereal no mercado interno, o milho pelo indicador de Campinas/SP segue negociado nos níveis de R$100,00/sc. Na B3 as cotações do milho recuaram pressionadas pelas desvalorizações somadas de Chicago. Assim o contrato setembro/21 recuou 2% no dia e encerrou a quarta-feira em R$97,03/sc.

Em Chicago o movimento de alta das cotações foi interrompido por uma sessão de realização de lucros combinada com o afastamento da demanda pelo cereal norte-americano. O contrato julho/21 encerrou o dia valendo US$6,75, recuo de 2% sobre a terça-feira.

Boi Gordo

O mercado físico de boi gordo paulista segue sendo testado, com preços firmes e produtores aumentando as pedidas, os negócios acontecem próximo dos R$ 312,00/@ em São Paulo, e os animais para exportação na casa dos R$ 320,00/@.

Já o mercado futuro tivemos mais um dia de desvalorização, com os contratos em jun/21 fechando o dia a R$ 321,55/@, com uma queda de 0,63%. Os vencimentos para out/21 fecharam cotados a R$ 336,55/@, com decréscimo de 0,88%. 

Em clima de feriado, as vendas animaram os atacadistas e varejistas. Pedidos de entrega de carne para abastecer o comércio aqueceram o mercado para a primeira quinzena do mês. Porém, os preços podem chegar um pouco mais onerosos no balcão do varejo, devido à baixa oferta de produtos, o que vai na contramão do ainda fraco poder aquisitivo dos consumidores

Soja

O recuo da moeda norte-americana sobre o real anulou o efeito de alta em Chicago, mantendo assim a soja negociada em Paranaguá/PR próxima de R$175,00/sc.

Pegando carona nas valorizações do petróleo e demais óleos vegetais, as cotações da soja avançaram no campo positivo em Chicago. Com valorização diária de 1,1% o contrato julho/21 encerrou a quarta-feira em US$15,63/bu.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com