Escalas de abate aumentam com maior oferta de animais

Escalas de abate aumentam com maior oferta de animais

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Apesar da demanda interna comedida, bom desempenho da exportação de carne bovina tem transmitido firmeza ao mercado, disse a Scot Consultoria.

A demanda interna comedida de carne bovina em função do quadro de pandemia do coronavírus tem estabelecido um ritmo calmo nos negócios do mercado pecuário. O aumento da oferta de boiadas de final de safra possibilitou um alongamento das escalas de abate. De acordo com a Scot Consultoria, nesta terça, 19, poucos negócios foram concretizados.

Apesar do aumento de boiadas, a oferta está limitada, tendo em vista ser este um ano de retenção de fêmeas e de preços firmes para a reposição.

Além disso, o bom desempenho da exportação de carne tem transmitido firmeza ao mercado, em especial para o gado jovem (até quatro dentes) que recebe um ágio de até R$ 10 por arroba nos frigoríficos habilitados para exportação e que atendem à demanda chinesa.

Exportação de carne bovina

O Brasil exportou 78,67 mil toneladas de carne bovina in natura até a segunda semana de maio, de acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex). A média diária embarcada ficou em 7,86 mil toneladas, queda de 26,4% frente a média registrada na primeira semana. Na comparação ano a ano, o volume está 39,2% maior este ano.

O principal destino dos embarques é a Ásia, com destaque para China e Hong Kong, que representaram 50% e 11%, respectivamente, do faturamento com a exportação de carne bovina in natura entre janeiro e abril desse ano.

Compre Rural com informações da Scot Consultoria e Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com