Está faltando boi e arroba pode voltar a R$ 240, diz analista

Está faltando boi e arroba pode voltar a R$ 240, diz analista

PARTILHAR
Foto Divulgação

Com oferta restrita de boi a pasto, cotação da arroba pode retomar os patamares observados no final de 2019; Preços chegaram acima de R$ 240/@ em 2019.

Corretor aponta que o mercado deve seguir firme nos próximos 30 dias diante da baixa disponibilidade de animais e valor da arroba pode voltar aos patamares de R$ 240,00. Com dólar elevado, frigoríficos têm margens para ofertar preços maiores para o Boi China.

Com a oferta de animais a pasto segue cada vez mais escassa, os preços para a arroba podem voltar aos patamares observados no final do ano passado ao redor de R$ 240,00/@. Diante da cotação do dólar, as indústrias frigoríficas que atuam com exportação têm margens para ofertar preços maiores para a arroba.

De acordo com o Corretor de Commodities da Socopa, Breno Oliveira Maia Soares, os preços atuais da arroba estão sustentados em virtude da baixa disponibilidade de animais e também pelo o ciclo pecuário. “Nós estamos no meio de um ciclo pecuário, em que muitas matrizes foram para o abate nos últimos anos, na qual temos negócios na casa dos R$ 210,00/@ a R$ 215,00/@ na maioria das praças paulistas”, comenta.

No estado do Mato Grosso do Sul ocorreu negócios para o boi com padrão exportação ao redor de R$ 200,00/@, à vista e com embarque imediato. Já no estado de Goiás, tem animais sendo negociados a R$ 205,00/@.

As programações de abate estão relativamente curtas nas regiões produtoras e os frigoríficos estão preenchendo de um dia para o outro. “Os frigoríficos que atuam no mercado interno devem ter mais dificuldade em encontrar matéria-prima. Acredito que nos próximos 30 a 40 dias vão ser muito complicado, pois o lado da oferta boi de pasto praticamente acabou”, comenta.

O corretor aponta que os animais do primeiro giro de confinamento também deve ter oferta limitada já que os não estava atrativo confinar boi no segundo trimestre deste ano.  

“Em abril, nós estávamos no ápice da crise do coronavírus e não tinha um horizonte positivo no mercado já que os preços do milho estavam elevados, não tinha boi magro no mercado e os valores da arroba estavam a R$ 190,00/@”, aponta.

Atualmente, as referências para a carne no atacado estão próximas de R$ 14,40/Kg no estado de São Paulo. “Nós já estamos na segunda quinzena com os preços da carne firmes no mercado interno, na qual está absorvendo os preços justamente pela a ajuda do governo. Para o segundo semestre, o cenário para o consumo interno é desafiador”, ressalta.

Com relação à demanda externa, Soares destaca que a potência asiática segue com novos casos de peste suína africana e que as compras pelo o produto brasileiro devem seguir aquecidas.

As projeções da consultoria apontam que o mês de junho deve exportar 150 mil toneladas de carne bovina in natura. “A tendência vamos bater o recorde de exportação para o mês de junho. Caso esse cenário se confirme, os preços da arroba vão permanecer ainda mais sustentados”, relata.

Fonte: Notícias Agrícolas

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com