Exportação de granéis deve chegar 6,5 milhões de toneladas

PARTILHAR
Foto: Divulgação

O volume projetado, no total, é cerca de 1 milhão de toneladas, menor do que foi movimentado nos mesmos três meses no ano passado

Neste segundo trimestre (abril a junho) de 2022, os terminais que operam no Porto de Paranaguá devem exportar 6,5 milhões de toneladas de granéis sólidos de exportação. Mensalmente, em média, a previsão é embarcar 2,1 milhões de toneladas de soja, farelos, açúcar e milho. Os volumes de milho e açúcar aguardados para os próximos três meses animam o segmento. Enquanto de abril a junho, em 2021, não houve milho exportado pelo porto paranaense, em 2022 os operadores devem embarcar 980 mil toneladas do produto.

Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Portos do Paraná, afirma: “a expectativa para o período é de alta, também para os volumes embarcados de açúcar a granel”. Segundo ele, a alta esperada no açúcar é de quase 8%. No segundo trimestre do ano passado, mais de 1 milhão de toneladas do produto foram exportadas pelo porto de Paranaguá. “Neste ano, no período, o volume esperado é de 1,1 milhão de toneladas”, acrescenta.

O volume projetado, no total, é cerca de 1 milhão de toneladas, menor do que foi movimentado nos mesmos três meses no ano passado. A queda é principalmente na soja, em grãos e farelo. “A quebra na produção, devido às condições climáticas adversas na lavoura durante o desenvolvimento da soja, fez com que os terminais reduzissem a expectativa de movimentação do produto”, afirma.

As empresas pretendem embarcar – de soja, em grão – pouco mais de 2,9 milhões de toneladas pelo porto de Paranaguá no segundo trimestre. De farelo, são esperadas quase 1,4 milhão de toneladas. A exportação de granéis sólidos pelo Porto de Paranaguá no primeiro trimestre teve acréscimo de 12,3% em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a março, foram 5,7 milhões de toneladas de soja, farelo, açúcar e milho carregados pelos terminais paranaenses, frente ao registro de 5,1 milhões de toneladas nos mesmos três meses de 2021.

Luiz Fernando Garcia afirma: “a alta na movimentação neste primeiro trimestre foi puxada, principalmente, pela exportação de soja em grão e farelo”. Em grão, foram 3,3 milhões toneladas – cerca de 18,6% a mais que as 2,8 milhões de toneladas registradas em 2021. De farelo de soja, o volume exportado foi de 1,3 milhão de toneladas em 2022. De janeiro a março do ano passado foram 937,1 mil toneladas. A alta foi de 40,3%. As exportações de milho, no período, ficaram praticamente no mesmo volume – 514,1 mil toneladas do grão foram embarcadas neste ano. No volume de açúcar houve queda: 554,6 mil toneladas carregadas nesse primeiro trimestre. Em 2021, foram 752,3 mil toneladas.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com