Faturamento das lavouras dos Cafés do Brasil totaliza R$ 62 bilhões em 2022

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Receita bruta das lavouras de café da Região Sudeste corresponde a 86,5%, Nordeste 6,4%, Norte 5%, Sul 1,2% e Centro-Oeste 0,9% do total estimado.

A receita bruta total dos Cafés do Brasil prevista para o ano-cafeeiro 2022 foi calculada em R$ 61,82 bilhões, tendo como referência a safra de café estimada e os preços médios recebidos pelos produtores. Neste contexto, no caso do café da espécie Coffea arabica, o faturamento bruto das lavouras foi estimado em R$ 47,48 bilhões, que correspondem a 77%, e, adicionalmente, em relação ao café da espécie de Coffea canephora (robusta e conilon), a receita foi calculada em R$ 14,34 bilhões, montante que equivale a 23% do total das lavouras cafeeiras do País.

Tal estimativa de receita foi elaborada com base nos dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola – LSPA, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, que foi realizado no mês de agosto, assim como nos preços médios recebidos pelos produtores para o café arábica tipo 6, bebida dura para melhor, e, também, para o café robusta tipo 6, peneira l, no período de janeiro a agosto deste ano.

Com base na estimativa da receita bruta, se for feito um ranking do faturamento das lavouras de café, incluindo as duas espécies (C. arabica e C. canephora), nos seis principais estados produtores do Brasil, para este ano-cafeeiro 2022 em referência, constata-se que Minas Gerais, com a previsão de faturamento de R$ 33,28 bilhões, terá uma receita que equivalerá a aproximadamente 54% do faturamento nacional, e, assim, ocupará o primeiro lugar no ranking. Em seguida, destaca-se o Espírito Santo, com R$ 13,84 bilhões (22,4%), seguido do Estado de São Paulo, com R$ 5,96 bilhões (9,6%).

Na quarta colocação do ranking, figura o Estado da Bahia, com R$ 3,97 bilhões (6,4%), seguido de Rondônia, com faturamento de R$ 2,93 bilhões (4,7%). E, por fim, na sexta colocação, o Estado do Paraná, cuja receita bruta das lavouras de café foi estimada em R$ 754,65 milhões, a qual corresponderá a apenas 1,2% do faturamento nacional. Demais estados produtores completam os 100% do faturamento bruto dos Cafés do Brasil.

Convém esclarecer que os dados e números da performance do faturamento anual dos Cafés do Brasil, assim como das demais lavouras mencionados a seguir, constam do Valor Bruto da Produção – VBP Agosto/2022, o qual é elaborado e divulgado pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa, e está disponível na íntegra, assim como todas as demais edições desse documento, no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. 

O montante do VBP da cafeicultura já citado (R$ 61,82 bilhões), equivale a 7,4% do total das dezessete lavouras pesquisadas neste estudo da SPA/Mapa, que é de R$ 838,25 bilhões. Dessa forma, tais números posicionam os Cafés do Brasil em quarto lugar em relação ao faturamento total das demais lavoura.

Neste caso, a soja destaca-se em primeiro lugar no ranking nacional, com R$ 346,46 bilhões, que equivalem a 41,3% do total do faturamento bruto em 2022, a qual vem seguida do milho, com R$ 153,23 bilhões (18,2%), e, em terceiro, a cana-de-açúcar, com R$ 103,06 bilhões (12,2%). Em complemento, o faturamento bruto da lavoura de algodão se posiciona em quinto colocado no ranking por estar estimado em R$ 37,66 bilhões (4,5%).

De acordo ainda com este estudo do Valor Bruto da Produção, vale destacar que, como o faturamento dos Cafés do Brasil da safra de 2021 atingiu o montante de R$ 45,51 bilhões, e tendo em vista que o da safra de 2022, objeto principal desta análise, conforme citado anteriormente, está estimado em R$ 61,82 bilhões, constata-se que haverá uma expressiva variação positiva de 36% do faturamento bruto das lavouras de café, na comparação do ano de 2022 com o de 2021.

Fonte: Embrapa Café

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com