Fazendeiro leva tiro de Lázaro, o “Serial Killer”

PARTILHAR

O suspeito de matar uma família no DF segue foragido há 15 dias pela região de Cocalzinho de Goiás; Outra vítima, idoso de 63 anos, pai do proprietário da fazenda, segue internado.

O dono de uma fazenda que teria sido baleado por Lázaro Barbosa durante uma invasão recebeu alta do Hospital de Urgências de Anápolis (Huana), na terça-feira (22), após dez dias de internação. Ele é oficial da Força Aérea Brasileira (FAB) e tem 39 anos. O suspeito de matar uma família no DF segue foragido há 15 dias pela região de Cocalzinho de Goiás.

O pai do oficial, um idoso de 63 anos, que também teria sido baleado por Lázaro, teve evolução positiva no quadro de saúde e saiu do estado gravíssimo para estável, na terça-feira, segundo o hospital. A unidade de saúde divulgou que o paciente está consciente, orientado e estável.

A propriedade rural fica a menos de dois quilômetros da BR-070 e a cinco de Cocalzinho. Ela foi uma das primeiras chácaras invadidas pelo suspeito em Goiás, no último dia 12 de junho. Após amarrar o caseiro de uma outra chácara, Lázaro o levou para a fazenda onde estavam pai e filho.

Várias pessoas da mesma família estavam na casa. Foi lá que Lázaro atirou em três pessoas, conforme a PM. De acordo com a corporação, ele chegou com o caseiro efetuando disparos contra quem estava no local e usou o homem como escudo.

Ao render todo mundo, ele obrigou as pessoas a ficarem seminuas e uma mulher a fazer comida para ele. Nessa hora, a PM chegou e começou uma troca de tiros.

15 dias de buscas

As buscas por Lázaro Barbosa entraram no 15º dia seguido, nesta quarta-feira (23). Mais de 270 agentes atuam na caça pelo criminoso. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Goiás informou que a força-tarefa continua avançando na procura pelo fugitivo e que a operação acontece durante o dia e à noite, sem cessar.

Chácara onde Lázaro atirou em pessoas e fez caseiro de refém em Cocalzinho de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Na noite de terça-feira (22), policiais fizeram um novo cerco em uma mata após denúncia de troca de tiros entre um caseiro de uma chácara e um suposto invasor. A corporação investiga se era Lázaro.

Além de policiais e bombeiros, a caçada conta ainda com rádios comunicadores que têm um alcance de até 30km, drones equipados com sensores de movimento que estão sendo usados em áreas onde o sobrevoo de helicóptero é mais arriscado, e cães farejadores, entre eles, a cadela Cristal, que ajudou nas buscas por vítimas da tragédia de Brumadinho (MG).

A SSP-GO disponibilizou ainda um disque denúncia para reforçar as buscas pelo criminoso. Quem tiver informações relevantes pode encaminhar para o telefone (61) 9 9839-5284.

Fotos de Lázaro Barbosa divulgadas pela Polícia Civil — Foto: Montagem G1

Carro queimado e lençol encontrado

Na terça-feira (22), a força-tarefa encontrou, pela manhã, um carro queimado e, à tarde, um lençol usado e um serrote. Todos os itens passaram por perícia para verificar se eles tem relação com Lázaro Barbosa.

O carro, um Corsa Classic, foi encontrado às margens de uma estrada de chão que dá acesso à Gruta dos Ecos, região onde acontece buscas por Lázaro. O veículo ficou totalmente destruído pelas chamas. 

Durante a tarde, os policiais encontraram um lençol e um serrote em um local que Lázaro pode ter se abrigado, em Águas Lindas de Goiás. A SSP-GO informou que os objetos foram levados para perícia para verificar se ele foi usado pelo fugitivo.

Chacina no DF

Segundo a polícia, Lázaro Barbosa cometeu uma chacina contra uma família de Ceilândia, no Distrito Federal, em 9 de junho.

Ele é suspeito de assaltar a fazenda e matar a tiros e a facadas os integrantes da família Vidal:

  • Cláudio Vidal, de 48 anos – pai e empresário;
  • Gustavo Vidal, de 21 anos – filho do casal;
  • Carlos Eduardo Vidal, de 15 anos – filho do casal;
  • Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos – a mulher do empresário foi sequestrada e morta. O corpo foi achado no sábado (12), em uma mata próxima à casa da família.
Cláudio Vidal, Cleonice Marques, Gustavo Vidal e Carlos Eduardo Vidal foram mortos por Lázaro Barbosa — Foto: Arquivo pessoal

Cronologia da fuga

  • 9 de junho : Lázaro invadiu uma chácara no Incra 9, em Ceilândia (DF), onde matou a tiros e a facadas um casal e dois filhos. Roubou a chácara após o assassinato da família. Ele teria rendido o caseiro, o dono da propriedade e a filha dele;
  • 11 de junho de 2021: Lázaro fugiu para Cocalzinho de Goiás logo em seguida.
  • 12 de junho de 2021: Ele atirou em quatro pessoas, invadiu fazendas e colocou fogo em uma casa ao fugir da polícia. Os feridos foram levados a hospitais da região, sendo que dois estavam em estado grave até sábado (19).
  • 13 de junho: Furtou um carro e o abandonou na BR-070 após avistar uma barreira policial, dando sequência à fuga para uma mata.
  • 14 de junho : Caseiro de Cocalzinho de Goiás disse à polícia que atirou em Lázaro Barbosa após ele falar que ia entrar na casa. Chacareiro relatou que ele fugiu depois de ser atingido. Lázaro foi filmado no curral de uma fazenda entre os distritos de Edelândia e Girassol. A polícia acredita que ele passou a noite no local. O caseiro diz que o homem pediu comida e em seguida fugiu para a mata;
Equipes da força-tarefa saem do comando às pressas para buscas por Lázaro Barbosa, em Goiás — Foto: Guilherme Rodrigues/G1
  • 15 de junho: Dois policiais militares de Goiás foram baleados durante buscas do suspeito. Delegado diz que Lázaro fez casal e adolescente reféns em Edelândia. Uma parente da família relatou os momentos de pânico;
  • 16 de junho: Lázaro Barbosa foi visto por um morador em uma área rural.
  • 17 de junho: a polícia retomou as buscas em matas da região e mudou a base de operação pela segunda vez. Houve nova troca de tiros e secretário de segurança pública acredita que ele esteja ferido;
  • 18 de junho: durante buscas o secretário de segurança pública disse que acredita ter visto Lázaro. Segundo PRF, ele foi visto em um chiqueiro durante a tarde, mas fugiu novamente para vegetação;
  • 19 de junho: a houve uma grande movimentação de policiais na região de Águas Lindas, depois que um morador afirmou ter visto Lázaro em uma gruta da região. No mesmo dia, a cadela que atuou nas buscas pelas vítimas da tragédia de Brumadinho chegou a Cocalzinho de Goiás;
  • 20 de junho: as buscas por ele foram intensificadas por policiais civis, militares e federais. Foram usadas três aeronaves e cinco cães farejadores na caçada.
Cadela que atuou em Brumadinho chega a Cocalzinho de Goiás para atuar nas buscas por Lázaro Barbosa — Foto: Vitor Santana/G1 Goiás
  • 21 de junho: Pela manhã uma moradora denunciou que viu um homem, parecido com o fugitivo, passar por uma propriedade rural. Policiais e bombeiros com cães farejadores acompanharam a mulher para fazer uma verificação na área. Militares de vários batalhões vasculharam casas rurais em busca de pistas e rastros que Lázaro possa ter deixado;
  • 22 de junho: policiais retomam buscas por Lázaro e recebem rádios comunicados do Exército Brasileiro com alcance de 30km. Pela manhã, equipes periciaram um carro que foi encontrado queimado e, à tarde, um lençol e um serrote, que foram encontrados em um local onde o criminoso pode ter se abrigado, em Águas Lindas de Goiás. À noite, um novo cerco foi montado após troca de tiros entre caseiro e suposto invasor.
Força-tarefa enfrenta grande amplitude térmica, terreno acidentado e noites dentro da mata em buscas por Lázaro Barbosa — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Com informações do G1

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com