Foco do produtor rural deve ser da porteira pra dentro

Foco do produtor rural deve ser da porteira pra dentro

produtor-rural-sunset
Foto: Eman Lerona

Dar atenção aos noticiários negativos de política, economia e sociedade gera ansiedade e depressão em algumas pessoas.

A psicóloga Guida Graf, graduada em Mindfulness pelo Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP, avalia como os noticiários negativos podem afetar psicologicamente os indivíduos, apontando sintomas, e, para quem está se sentindo impotente, recomendações. “Se as pessoas não começarem a mudar esse pensamento, se focarem no seu dia a dia, a tendência é só piorar”, avalia.

Desemprego, dificuldades de pagamento de dívidas, falta de confiança no futuro do país

As más notícias afetam diretamente as pessoas pois ficam o tempo todo projetadas no futuro preocupando-se se irão ter seu emprego, se a economia e política terão um desfecho melhor diante do cenário atual.

Guida enfatiza que as pessoas precisam focar no presente e ter auto-conhecimento para avaliar a necessidade de ajuda de um especialista, para assim, saber lidar com as informações e sobre como dar foco em informações externas pode afetar o psicológico.

Paulo Herrmann: “País da TV não nos representa”

Segundo o presidente da John Deere Brasil Paulo Herrmann, é necessário acreditar na nossa vocação e honestidade para fazer as coisas acontecerem.

Confira a entrevista do executivo:

“É necessário olhar menos televisão, ler menos jornal e acreditar muito mais na nossa vocação, competência, capacidade, honestidade para fazer as coisas acontecerem. Esse País que está 24h por dia na televisão não nos pertence, não somos nós, não nos representa, nós somos farinha de outro saco, nós somos gente de outra estirpe e acho que quanto mais a gente se convencer disso, quanto mais a gente criar alianças nesse sentido tanto mais forte será nossa reação para varrer do mapa esse tipo de gente que se apoderou do Estado em benefício próprio.

Nós temos que tomar conta de nossas cooperativas, das prefeituras, temos que ter uma marcação cerrada sobre cada político que vamos eleger nas próximas eleições no sentido de assegurar que eles nos represente e não representem a espécie de pessoas que eles são”, afirmou o presidente da John Deere Brasil Paulo Herrmann

Modernização do setor é essencial

Uma agropecuária próspera não é constituída apenas de agroindústrias modernas, capazes de produzir grandes quantidades de alimentos, fibras e carnes, para atender plenamente às necessidades do mercado interno, gerando excedentes exportáveis, que, no Brasil, tanto têm concorrido para a obtenção de superávits comerciais.

Depende também de pequenos agricultores dedicados à produção de hortigranjeiros indispensáveis à mesa. E o Brasil, não obstante o avanço da soja, do café, do milho e da cana-de-açúcar, não tem tido problemas de abastecimento de legumes, hortaliças e frutas, graças à iniciativa de milhares de pequenos produtores, espalhados pelo País.

O que se procura agora é modernizar esse setor, que, mesmo quando organizado em cooperativas, não atua geralmente como empresa, não agrega valor ao que produz e é muitas vezes prejudicado por intermediários na venda ao mercado.

Protagonismo rural

O protagonismo dos empreendedores rurais deve ser decisivo, passamos por momentos difíceis, com desemprego e inflação crescentes, turbulência política e outras dificuldades que minam nossa esperança.

“A maioria das reformas necessárias – trabalhista, previdenciária, política e tributária – foram esquecidas ou deturpadas, e assim o país marcha sem rumo.

O agronegócio deve ser valorizado, pois seus sucessivos saldos na balança comercial internacional, mostra que o setor agropecuário ainda está segurando o Brasil, e este setor somos nós, os agricultores e pecuaristas. Os empreendedores rurais.