FPA quer que governo freie importação de lácteos

FPA quer que governo freie importação de lácteos

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Medida teria como objetivo deter a crise do setor leiteiro nacional, que estaria ameaçado por um grave desequilíbrio. Confira os detalhes!

Em nota pública em apoio ao setor leiteiro, a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) informa que está acionando o governo federal para frear temporariamente a compra de lácteos de outros países, em especial, da Argentina.

A justificativa é de que a cadeia produtiva de leite do Brasil enfrenta uma crise, e as importações de produtos lácteos nos últimos meses estariam ameaçando provocar um “grave desequilíbrio” na atividade.

O texto divulgado pela entidade afirma que houve um aumento generalizado dos custos dos principais insumos utilizados na pecuária leiteira, especialmente dos alimentos concentrados.

A FPA cita dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq-USP) que demonstram que o preço do leite ao produtor em novembro, referente ao produto captado em outubro, pode cair de 5% a 7% em relação ao mês anterior. “Paralelamente, o setor convive com a alta 13,24% nos custos de produção no acumulado do ano (até outubro)”, informa o texto.

Além disso, a nota afirma que, de acordo com o Centro de Inteligência do Leite, da Embrapa Gado de Leite, a pandemia afetou a atividade de forma global. No entanto, haveria fatores comuns que têm contribuído para a crise do setor leiteiro em diversos mercados.

“Os altos custos de produção, a seca e entrada de leite em pó estão levando produtores de leite a vender, cada vez mais, vacas para o abate para poderem pagar as contas e se manterem em pé”, diz a entidade.

Abraleite

Na primeira semana de novembro, a Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite) já havia emitida nota pública com o mesmo teor. O pedido de implementação de intervenção temporária nas importações de lácteos, classificada como urgente, também foi justificado pela entrada em excesso de produtos da categoria nos últimos meses.

“Dados da Secex mostram que o volume importado no segundo trimestre de 2020 foi 62,8% maior que no mesmo período do ano anterior. Já em setembro, a importação foi 80% superior a 2019 e outubro deve bater o recorde de leite importado desde 2007”, informou a Abraleite na nota.

Com informações da FPA, Abraleite e Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com