Frigorífico com “dívida” de R$ 70 milhões, vai reabrir

PARTILHAR
@joaopedrodiasnc

Comunicado divulgado ontem pelo frigorífico que deixou um dos maiores prejuízos da região, o Rio Beef, informou que voltará as suas atividades com nova diretoria!

O Frigorífico Rio Machado Indústria e Comércio de Carnes S/A – Rio Beef vem a público externar, em nota, alguns pontos que trouxe novidades, para região, sobre o caso de maior prejuízo no mercado pecuário de Rondônia. Os pecuaristas precisam estar atentos, pois os jogos de mercado nem sempre são fáceis, ainda mais no Brasil. Infelizmente, nem todas as empresas visam uma relação de confiança entre eles e os pecuaristas. Foi justamente essa relação que quebrou a confiança do pecuarista nessa unidade frigorífica!

A nota divulgada, da qual o Portal Compre Rural teve acesso, já inicia dando “nome aos bois”. “Durante o período de 07 (sete) meses (de novembro/21 a maio/22) esta empresa esteve sob comando de acionistas oriundos do Estado de São Paulo, que inclusive alteraram o nome desta empresa para OZFRIG CARNES DO BRASIL S/A“, empresa essa que já foi envolvida em outros escândalos.

Os donos que chegavam de helicóptero para comprar o rebanho dos pecuaristas em Rondônia e, no final, saíram deixando o rastro do prejuízo ao setor na região. Alguns pontos chamam atenção dentro dos processos os quais o site teve acesso exclusivo, um deles é o nome que sempre aparece por traz dessas operações: a OZFRIG!

Existe fortes indícios de gestão irregular/fraudulenta praticada pelos administradores do frigorifico!

Retomada do funcionamento da planta do Rio Beef

Após um “calote” de cerca de R$ 70 milhões de reais, conforme foi levantado por alto junto a alguns pecuaristas que possuem débitos à receber, a Justiça determinou uma nova diretoria – essa que já é conhecida da região – para a retomada das atividades.

“Por determinação judicial, diante da decisão liminar deferida aos 13/05/2022, nos autos nº 7005261-51.2022.8.22.0005, que tramita junto a 5ª Vara Cível da Comarca de Ji-Paraná/RO, o Sr. Antônio Carlos Faitaroni (Caio) foi nomeado administrador da empresa, notadamente em razão dos fortes indícios de gestão irregular/fraudulenta praticada pelos administradores do frigorifico no período referido“.

Para a retomada do funcionamento da indústria, acreditando no potencial da região, a nova diretoria informou no comunicado que: “Desde meados de Maio, a atual gestão tem buscado com seriedade e profissionalismo sanear os problemas e definir soluções para compor o passivo acumulado pela administração anterior“. Algumas lideranças da região informaram que, neste momento, o descrédito é grande e que será difícil retomar as atividades como antigamente.

Esclarecemos, que esta empresa tem o maior respeito para com a população rondoniense, com seus clientes e fornecedores, e em especial com os produtores rurais

Segundo comunicado do Rio Beef

“Considerando as informações supra, o Frigorífico Rio Machado informa a todos da retomada de suas atividades industriais a partir do mês de Agosto/2022, com o objetivo de gerar renda para compor e quitar o passivo financeiro, notadamente, diante da grande quantidade de ações judiciais em tramite”, informou o comunicado sobre a reabertura das compras de gado!

Dentro do que foi informado, os produtores rurais e demais credores interessados, estão convocados para que agendem atendimento para tratativa de acordo com o seu jurídico interno, Dr. Gilson Daniel, junto ao escritório do mesmo, sito: Rua Monte Castelo, n. 148, sala 003, em cima do Sicoob, b. Dois de Abril em Ji-Paraná, fones: (69) 3424-1513 e/ou 9.9214-1056, a partir de 01/08/2022.

Confira o comunicado na íntegra

Rio Beef

A história por trás do frigorífico Rio Beef, de Ji-Paraná, é a de falta de respeito da empresa quanto ao pagamento de dívidas atrasadas desde 2021 que somam mais de R$ 70 milhões.

Existe pecuarista neste grupo que, segundo as informações, venderam mais de 20 cargas fechadas para a indústria e durante a negociação com o Lucas, parecem ter recebido apenas uma parcela dessa dívida, já que todos estão envolvidos nos processos de cobrança. A outros em que a dívida ultrapassa cerca de R$ 5 milhões, como é o caso do pecuarista do áudio abaixo, que cobra o “Lucas Zanchetta” ( possível dono da operação, assim como no New Beef).

Pecuaristas comemoram a chegada dos compradores e donos da operação de helicóptero em suas fazendas.

Entenda o caso do calote

Mais uma vez, junto das operações, aparece os mesmos empresários em todos os estados supra citados, sendo denominado como OzFOUR Investments (Veja imagem abaixo extraída do processo trabalhista), tendo à frente o “Lucas Zanchetta”, o qual é citado em diversos processos.

Outro ponto que é sempre comentando é quanto ao valor das dívidas deixadas pelos empresários onde passam. Sendo o levantamento realizado, somam-se cerca de R$ 70 milhões em dívidas, tanto no frigorífico de Mato Grosso, quanto no Frigorífico em Rondônia. Infelizmente, ao que parece, os pecuaristas mais uma vez vão ficar sem receber os valores das cargas negociadas.

Além desses pontos, outro situação curiosa é que durante a mudança de “Administração”, sempre ocorrem diversas trocas de CNPJ, diretor responsável e etc.

Entretanto, sempre antes da entrada de pedido de recuperação judicial, lá aparece o Lucas, aquele citado acima como diretor da OzFour, que chega em uma reunião com grandes promessas de pagamento e apertos de mão.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com