Frigoríficos sem boi pagando até R$ 206 na arroba do boi

Frigoríficos sem boi pagando até R$ 206 na arroba do boi

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Para garantir os estoques do carnaval e os contratos de exportação, os frigoríficos arredam o pé e pagam até R$ 206 na arroba do boi gordo. Confira!

A semana começou com preços alinhados para o mercado do boi e os frigoríficos ainda mantém os R$ 200,00 como referência em São Paulo, mas já aceitam pagar mais pelo boi. “As indústrias têm conseguido lentamente compor suas operações nesses níveis, claro que o pecuarista está num poder de retenção muito bom ainda”, afirma Douglas Coelho, analista de mercado. 

Atualmente, há uma menor quantidade de pecuaristas ativos nas negociações de boiada gorda. O motivo é a aproximação do feriado prolongado de Carnaval, de acordo com a equipe da Informa Economics FNP.

Segundo a consultoria, as indústrias têm regulado o ritmo de suas aquisições, de olho na consistência do consumo de carne bovina. A maior parte das escalas de abate estão preenchidas até a próxima quarta-feira.

“Em geral, os frigoríficos não realizarão abates nos dois primeiros dias da próxima semana”, destaca a FNP. Dessa forma, continua a consultoria, os preços oferecidos na arroba do boi gordo seguem majoritariamente firmes, mas sem grande pressão de alta.

Na praça paulista, o boi gordo vale R$ 204/@, a prazo, livre de Funrural.

No aplicativo do Agrobrazil, parceiro do Compre Rural, as cotações do boi gordo estão em alta. Pecuarista de Maraba Paulista/SP, teve sua arroba negociada a R$ 205/@ para pagamento a vista e data de abate para 19 de fevereiro. Já em Itapirapuã/GO, o boi gordo saiu por R$ 195,00/@ com 30 dias para pagamento e data do abate para o dia 25 de fevereiro. Ainda em São Paulo, valor encontrado em Pompéia, para o boi padrão exportação foi de R$ 206/@ com pagamento a vista e abate no dia 18 de fevereiro.

Boi gordo: preparando para o Carnaval, diz Scot Consultoria

O cenário é de preços firmes devido à necessidade das indústrias em garantir mercadoria para a semana do Carnaval, e a um menor prazo para trabalhar as escalas de abate.

Apesar da segunda quinzena do mês ser normalmente de consumo menor, o feriado pode estimular a demanda.

A dificuldade em completar as escalas de abate da próxima semana tem feito com que as indústrias ofertem preços maiores.

Esse foi o caso do Sudoeste de Mato Grosso, com alta de 0,5% na cotação do boi gordo na última terça-feira (18/2), ou R$1,00/@, ficando cotado em R$185,00/@, considerando o preço bruto, à vista, R$184,50/@, com desconto do Senar, e R$182,00/@ com desconto do Funrural e Senar, segundo o levantamento da Scot Consultoria. 

Segundo Radar Investimento

O analista destaca ainda que do lado da demanda, o mercado observa os dados de exportação de janeiro, que apresentaram uma ligeira queda no período. E no caso da demanda interna, o setor acompanha o recuo dos preços na carne no atacado. 

De acordo com Douglas, caso as exportações mantivessem o volume ficaria próximo de 111 mil toneladas, número positivo considerando fevereiro ser um mês mais curto. E em comparação com janeiro de 2020, a queda é de 5,2% e de 3,9% em relação a fevereiro de 2019. “Quando a gente olha o preço médio em dólares por tonelada, a gente vê uma queda de 7,3% em comparação com janeiro de 2020”, explica o analista, afirmando ainda que os números ascendem uma luz de alerta no mercado. 

O analista destaca ainda que é natural que os números de exportação fiquem mais baixos em janeiro, mas que em fevereiro as quedas podem ser consideradas um reflexo da diminuição do ritmo de compras da China, levando em consideração o surto do Coronavírus pelo qual passa o país asiático e que tem dado efeitos negativos para toda economia.

No caso do mercado interno, Douglas destaca que é recuos registrados podem ser consideradas movimentações sazonais. “A gente tem o Carnaval agora, que querendo ou não diminui dois dias de abate e dois dias de compra de gado e isso pode deixar os estoques relativamente enxutos, mas isso não foi suficiente para segurar ou dar uma valorização nesse mercado”, explica. 

Compre Rural com informações do Portal DBO, Scot Consutoria e Agrobrazil

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com