Futuro da raça Brangus é discutido na Expointer 2021

PARTILHAR
animais da raca brangus - expobrangus 2021
Foto: Agência El Campo

Painel discutiu o crescimento da raça Brangus, que está presente em todos os biomas do Brasil; evento aconteceu durante a Expointer 2021

O Brangus já a terceira raça em venda de sêmen no Brasil, atrás apenas das raças mãe, Nelore e Angus, de acordo com levantamento realizado pela Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia). No ano passado, a venda de sêmen Brangus teve uma alta de 51%. “O Brangus está presente em todos os biomas do Brasil porque reúne o melhor do Angus, que é a qualidade da carne e habilidade materna, e do zebu, a rusticidade”, afirmou o presidente da Associação Brasileira de Brangus (ABB), Ladislau Lancsarics Júnior, que neste domingo (5/9) participou do painel “O Futuro é Brangus”. O evento ocorreu ! na Casa d o Brangus, no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), durante a 44ª Expointer.

Outro dado que aponta o crescimento da raça sintética formada pelo cruzamento do Angus com o Zebu é o incremento do número de associados da ABB. Em 2018, eram 189. Em 2019, 207 sócios. Em 2020, o número passou para 234 sócios. Mas, neste ano, a quantidade de associados já chegou a 272.

O número de registros e transferências também comprova a expansão da raça pelo País. Em 2019/2020, foram realizados 18 mil serviços cartoriais, número que saltou para 23 mil em 2020/2021. O maior número de registros ocorre sempre no segundo semestre, segundo a ABB. No ano passado foram registrados 7,4 mil animais nos primeiros seis meses, enquanto no segundo semestre foram 15,6 mil animais. “Neste ano, já temos 10,2 mil animais registrados, o que nos leva a projetar que chegaremos a 30 mil registros”, afirma o agropecuarista João Paulo Schneider da Silva, da Gap Genética, de Uruguaiana (RS), que é vice-presidente e diretor de Marketing da A! BB.

Durante o painel, a ABB lançou o programa Genômica Brangus+, que foi apresentado pela geneticista Francine Campgnari, da ST Genetics, de Navasota (Texas, nos Estados Unidos), e pelo médico veterinário José Fernando Garcia, da Agropartners Consulting. O programa reunirá em um banco de dados as informações de programas de melhoramento genético já existentes, como o Natura e o Promebo. E deve receber novos dados a partir do envio de informações de criadores que participarem da iniciativa da ABB. “O programa fará uma avaliação genômica baseada nessa base unificada dando uma maior acurácia nos dados de seleção ! para avan ço do melhoramento genético da raça Brangus”, explicou Francine.

O programa iniciou há dois meses, com uma base de dados com 4 mil informações – 3 mil de fenótipo e 1 mil de genômica. A proposta é ainda esse ano lançar um aplicativo com o programa para facilitar o acesso dos associados às informações. E, até o próximo ano, produzir um sumário genômico de touros Brangus, de acordo com Garcia. “A genômica permite aos técnicos e produtores selecionar animais com genética superior”, destacou o veterinário.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.