Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Gigante da soja finaliza compra e passa a ter nove esmagadoras no país

A Cargill destacou que a aquisição posiciona a empresa “como um dos principais produtores de biodiesel do país e amplia sua atuação no segmento de esmagamento de soja”. Empresa passa a ter nove esmagadoras no país, igualando-se à Bunge

A Cargill anunciou nesta sexta-feira a conclusão do processo de aquisição de três fábricas de esmagamento de soja e produção de biodiesel da Granol, além de quatro armazéns. Em setembro, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deu o aval para o andamento da operação que, agora, ao ser finalizada, coloca a empresa com o mesmo número de esmagadoras que a Bunge.

As fábricas adquiridas pela Cargill estão em Anápolis (GO), Porto Nacional (TO) e Cachoeira do Sul (RS), e os quatro armazéns em Silvânia (GO), Porto Nacional, Figueirópolis e Marianópolis (TO).

A Cargill anunciou que suas recentes aquisições estão alinhados com seus planos de expansão no mercado brasileiro. A empresa destacou que estas substâncias contribuem para o aumento da produção de proteínas e óleos vegetais. Além disso, haverá um incremento na produção de biocombustíveis, contribuindo também para uma maior diversificação no conjunto de soluções oferecidas pela Cargill.

Com o acordo, reportado pela Reuters em meados de agosto, a Cargill se fortalece na indústria de soja brasileira, passando a ter nove esmagadoras no país, igualando-se à Bunge, segundo dados da associação da indústria Abiove.

A Cargill destacou que a aquisição posiciona a empresa “como um dos principais produtores de biodiesel do país e amplia sua atuação no segmento de esmagamento de soja”.

O negócio, já aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), está alinhado à “estratégia de crescimento da Cargill no país, aumentando sua capacidade produtiva de proteínas e óleos vegetais, ampliando sua capacidade de produção de biocombustíveis…”, disse a empresa.

A companhia afirmou que também tem buscado “diversificar portfólio de soluções para os clientes da empresa, principalmente com produtos destinados as indústrias de cosméticos e farmacêutica”.

“Estamos muito animados com a integração dos novos ativos e a chegada de mais de mil e trezentos novos funcionários à nossa equipe”, disse o presidente da Cargill no Brasil, Paulo Sousa.

“Estamos muito animados com a integração dos novos ativos e a chegada de mais de 1.300 novos funcionários à nossa equipe”, disse, na nota, Paulo Sousa, presidente da Cargill no Brasil e líder do Negócio de Commodities Agrícolas da Cargill na América do Sul.

O executivo, também líder do Negócio de Commodities Agrícolas da Cargill na América do Sul, acrescentou que a aquisição reforça o “compromisso com o agronegócio brasileiro, conectando quem produz alimentos e energia com os mercados consumidores”.

Ele disse que a companhia também busca contribuir para a descarbonização no setor de transportes, com o aumento da oferta de biocombustíveis ao mercado.

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM