Goiás retomará a liderança nacional na produção de tomate em 2022

PARTILHAR
Foto: André Fachini / Embrapa

“Nossa produção de tomate é muito forte, e a prova disso é que, mesmo com desafios impostos pelas chuvas no início do ano, a expectativa é que voltemos ao topo do ranking nacional”.

Boletim da Seapa destaca a produção do fruto no Estado, com análises e números. Bovinos, suínos, frangos, lácteos, soja e milho também têm lugar na publicação

Goiás deve voltar a ocupar a primeira posição nacional entre os maiores produtores de tomate em 2022. É o que mostra a edição de agosto do Agro em Dados, publicação mensal da Secretaria de Estado Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). De acordo com o boletim, a estimativa de produção é de 993,9 mil toneladas, volume que corresponde a mais de um quarto (27,5%) da produção brasileira do fruto. O Agro em Dados está disponível no site oficial da Seapa (link abaixo) e oferece também análises e números sobre bovinos, suínos, frangos, lácteos, soja e milho. Um capítulo especial sobre o trabalho da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) fecha a edição deste mês.

“Nossa produção de tomate é muito forte, e a prova disso é que, mesmo com desafios impostos pelas chuvas no início do ano, a expectativa é que voltemos ao topo do ranking nacional”, comemora o titular da Seapa, Tiago Mendonça. O principal destaque da produção goiana é o cultivo do tomate industrial, destinado a molhos e extratos. Mendonça destaca que Goiás respondeu por quase um terço (29,5%) da quantidade exportada de tomates preparados ou conservados pelo Brasil no primeiro semestre deste ano.

Outro destaque da agricultura goiana é o milho, com estimativa de crescimento de 20,7% na safra 2021/2022, chegando a 10,2 milhões de toneladas, o que coloca o Estado na quarta posição nacional, responsável por 8,8% da produção brasileira.

A pecuária também apresenta bons resultados. No primeiro semestre do ano, as vendas externas de carne bovina cresceram 28,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. No acumulado de seis meses, o Estado comercializou US$ 725,7 milhões. Enquanto isso, as exportações de suínos somaram US$ 10,2 milhões (+4,8%) e as de frangos, US$ 203,5 milhões (+5,9%). Em relação às outras unidades federativas, Goiás foi o terceiro maior exportador de bovinos, sétimo de suínos e quinto de frangos.

Fonte: Seapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com