Greta Thunberg é o zero a esquerda e “interesseira”

PARTILHAR
Activists from United Hindu Front burn an effigy depicting climate change activist Greta Thunberg to protest against the celebrities for commenting in support of protesting farmers, in New Delhi, India, February 4, 2021. REUTERS/Danish Siddiqui

A dita “defensora do meio ambiente”, Greta Thunberg, diz que quer rediscutir a “forma de produzir alimentos”; Você ainda acredita nesta “interesseira”?

A ativista ambiental sueca Greta Thunberg disse que quer repensar a forma como o mundo produz e consome alimentos para neutralizar o trio de ameaças representadas por emissões de carbono, surtos de doenças e sofrimento animal.

Em um vídeo postado no Twitter neste sábado, Thunberg disse que o impacto ambiental da agricultura e surtos de doenças como a Covid-19, que se supõe ter surgido a partir de animais, seriam reduzidos com mudanças na forma como os alimentos são produzidos.

“Nosso relacionamento com a natureza está deteriorado. Mas relacionamentos podem mudar”, disse Thunberg no vídeo que marca o Dia Internacional da Diversidade Biológica.

O foco na agricultura e a vinculação da crise climática à pandemia é um novo ângulo no ativismo de Thunberg, que normalmente concentra sua ira nos formuladores de políticas e nas emissões de carbono vindas de combustíveis fósseis.

“A crise climática, a crise ecológica e a crise da saúde estão todas interligadas”, disse ela.

Essa garota é um zero a esquerda

A adolescente Greta Thunberg é o novo símbolo mundial da resistência ecológica. Ganhou fama quando começou a faltar à escola para protestar contra as mudanças climáticas, durante as eleições suecas. Já foi recebida pelo ex-presidente Barack Obama, pelo papa Francisco e nesta semana discursou na Cúpula de Ação Climática das Nações Unidas.

Greta também virou vegana, fez os pais pararem de comer carne, comprarem um carro elétrico e convenceu a mãe, que é cantora de ópera, a não viajar de avião para fazer shows.

É preciso alguém dar um basta nesta “politicamente correta”, uma verdadeira pirralha e “interesseira”, assim como afirmou o nosso Presidente Bolsonaro. “A Greta já falou que os índios morreram porque estavam defendendo a Amazônia. É impressionante a imprensa dar espaço para uma pirralha dessa aí, pirralha” – Jair Bolsonaro, presidente do Brasil.

Greta Thunberg tornou-se, em menos de um ano, um ícone global contra as mudanças climáticas. Mas seu enorme sucesso foi impulsionado e promovido, de acordo com o The Sunday Times, por grandes lobbies e empresas de energia verde que usariam a jovem de 16 anos como ponta de lança para “facilitar a transição para o corporativismo verde”.

O jornal britânico ligou a adolescente e sua crescente notoriedade ao magnata Ingmar Rentzhog, presidente de um Think Tank (laboratório de idéias e pesquisas), do qual são membros dos políticos social-democratas suecos, aos executivos de grandes empresas de energia do país.

A casa caiu

Embora a família de Thunberg tenha tentado romper com qualquer tipo de lobby, seu novo assessor de imprensa é Daniel Donner, que está trabalhando no lobby de Bruxelas: European Climate Foundation.

No momento, todos os passos dados pela jovem sueca, que mobilizou milhares de jovens de todo o mundo para combater as mudanças climáticas, serão questionados e investigados com lupa.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa MBA em Gestão de Projetos pela UNIUBE, idealizador do projeto Tecnologia para o Agronegócio. Possui base técnica e experiência de campo em propriedades de corte e leite. Sócio-Diretor do Compre Rural. (62) 996441746 thiagorp100@gmail.com