Os 4 temas que assombram o agronegócio

Os 4 temas que assombram o agronegócio

PARTILHAR
silhueta de vaca nelore no sol
Foto: Fazenda Bálsamo / Marca Peixe

O agronegócio no Brasil é considerado hoje como sendo o maior responsável por manter a economia em crescimento, mas alguns temas ainda geram discussão

Quando analisamos o imenso ganho que a agropecuária trás para a economia do país e, ainda assim, é considerado como sendo um “vilão” por grande parte da sociedade, temos que para para refletir quais são esses temas que assombram o setor.

Pois bem, a tecnologia chegou e tomou conta principalmente no que diz respeito a troca de informação, ou seja, notícias e matérias são espalhadas e correm por todo o território em questão de segundos. Positivo ou negativo? Quando não se trata de fakenews, é extremamente positivo. Essa troca rápida de informação leva conhecimento e facilita, muitas vezes, a cadeia do comércio.

Mas os temas que falamos aqui são corriqueiros e se repetem já a anos. Eles assolam o agro e deixam suas lideranças de “cabelo em pé”. Entretanto, existe uma variação na proporção que é dada a importância desse tema em um momento ou outro da história.

Quais são esses temas que podemos considerar como os “martírios” do agro

  • Agrotóxicos, defensivos, venenos ou um “mal necessário”. O nome utilizado será definido por sua posição quanto a “ativista ou pecuarista”.
  • Terras no Brasil: invasões pelo MST, reserva indígena, assentamentos, registro de terras e a falta de fiscalização que reina dentro desse tema.
  • Meio ambiente: Segundo os dados levantados, o Brasil, tem aproximadamente 60% do seu território preservado. Entretanto ainda é grande o número de vezes que são abordados os assuntos de queimadas, desmatamento ilegal e criação de novas reservas.
  • Logística nesse imenso país ainda é extremamente arcaica. Temos a união de custo elevado, falta de infraestrutura, portos deficientes e uma carga tributária que ninguém entende.

Todos esses temas são abordados a muitos anos e causam um prejuízo gigante ao setor. Entretanto ainda é grande o despreparo daquelas que julgam, que abordam ou que tentam regulamentar as leis e “culpados”. Os movimentos são isolados e todos tentam se defender de forma equivocada. Como diz o ditado “um graveto se quebra fácil, mas um feixe de graveto ninguém quebra”.

O que falta no Brasil é a chamada união da cadeia produtiva

Inúmeros são os exemplos de conselhos que são criados para poder unificar essas questões. O setor do agronegócio vive até hoje sem um conselho que possa criar, divulgar e julgar as leis que estão relacionadas a esse assunto. O nosso MAPA é cada dia mais sucateado!

Leia também:

Estamos em um ano de eleições para o setor federal e as promessas são inúmeras, como em todas as eleições. O agro é considerado esse ano como o setor capaz de eleger quem ele quiser, entretanto é preciso começar a se comportar como irmão mais velho e deixar de achar que nós dependemos deles.

Precisamos tomar as rédeas do setor e liderarmos isso..se outro o fizer, pode não ser bom o que disso advirá!

Parabéns a todos envolvidos no agronegócio vocês fazem dele o setor que sustenta o Brasil

Agronegócio perde credibilidade com fake news

-- conteúdo relacionado --

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa MBA em Gestão de Projetos pela UNIUBE, idealizador do projeto Tecnologia para o Agronegócio. Possui base técnica e experiência de campo em propriedades de corte e leite. Sócio-Diretor do Compre Rural. (35) 99894-0080 thiagorp100@gmail.com