Guzolando: A dupla aptidão é fantástica, conheça!

Guzolando: A dupla aptidão é fantástica, conheça!

PARTILHAR
bezerras guzolando com vacas guzera ao fundo
RC Agropecuária / Foto: Marcelo Cordeiro

A dupla aptidão é algo que chega para agregar de forma substancial a renda das propriedades rurais no Brasil, fêmea para leite e macho para o corte, conheça o Guzolando!

A pecuária brasileira é extremamente gigante, um dos setores mais importantes dentro do agronegócio do país. Ela está distribuída em pequenas, médias e grandes propriedades. A busca por maiores produtividades faz parte da rotina das propriedades. Diante disso, a utilização de raças que permitam a dupla aptidão, possibilitam aos produtores agregar ganhos em produtividade e, consequentemente, o aumento do lucro. Vamos conhecer o Guzolando!

O Guzolando é originário do cruzamento entre duas raças milenares: o zebuíno Guzerá e o taurino Holandês. Por ser mais rústica e longeva, logo que chegou ao Brasil, a raça Guzerá foi utilizada para cruzamentos com diversas raças leiteiras e de corte. Já o cruzamento com Holandês ocorre com maior frequência desde 1920 e tem viabilizado a produção de leite a pasto em diversas regiões do Brasil, independente do tipo de clima ou pastagem.

Vantagens

Os animais Guzolando são longevos, férteis e precoces. Na pecuária leiteira, longevidade é uma característica importante e com grande impacto econômico. Quanto mais longeva for a vaca, mais bezerros e lactações ela terá ao longo de sua vida produtiva, reduzindo a taxa de reposição do rebanho.

As fêmeas Guzolando produzem por 10 anos ou mais, com aumento progressivo da produtividade desde a primeira lactação. Parte dessa longevidade do Guzolando vem do úbere herdado do Guzerá.

Outra característica transmitida pela raça zebuína é a rusticidade, garantindo um manejo mais fácil do Guzolando nas mais diversas regiões do Brasil e custos menores de produção relacionados à sanidade e à alimentação.

As vacas Guzolando podem ser criadas exclusivamente a pasto, atingindo produção média de mais de 10 quilos de leite ao dia. Em confinamento, esse volume pode chegar a 40 quilos.

O leite do Guzolando é de ótima qualidade, pois, quando comparado com outros grupamentos raciais, contém maior percentual de sólidos totais e alelo B da Kappa-Caseína (resulta em menor tempo de coagulação para preparo do queijo e rendimento 12% maior na produção de queijos tipo muçarela e de 8% no tipo cheddar).

A comercialização de bezerros Guzolando também garante um retorno financeiro extra para o produtor. Em função do maior porte, capacidade de ganho de peso e qualidade de carcaça, os bezerros são mais valorizados no mercado.

Foto: ZznPeres

Outros Cruzamentos

As fêmeas têm elevada aptidão leiteira e ostentam a forma tradicional de cunha, úbere bem inserido e desenvolvido. Os machos são musculosos, com altos índices de ganho de peso.

A raça tem excelente desempenho e grande aceitação em todo o Brasil. Uma Guzolando tem condições de produzir cerca de 25 a 30kg de leite por dia, o mesmo perfil de uma vaca Holandesa, mas com custos 50% menores.

Em resumo, entre as vantagens do guzolando estão a valorização dos bezerros, menor custo em função da rusticidade, pequeno intervalo de partos já a partir do primeiro ano e maior resistência a parasitas, herança do gado guzerá.

Com informações do GuzeraBase

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com