JBS firma parceria para criar corredores de biodiversidade

PARTILHAR
Foto: Divulgação.

Corredor das Onças vai percorrer 3 mil km ao longo do Rio Araguaia para garantir uma área de conservação da espécie

A JBS, líder global no setor de proteínas e segunda maior empresa de alimentos do mundo, firmou parceria com o Instituto Onça-Pintada com o objetivo de desenvolver um projeto de conservação dessa espécie ao longo do Rio Araguaia, o terceiro maior rio do Brasil, desde a divisa entre Goiás e Mato Grosso, passando pelo Tocantins, até o Pará. A iniciativa vai criar um dos maiores corredores de biodiversidade do mundo, com 3 mil quilômetros de extensão e área de 13 milhões de hectares, em que esses animais poderão circular livremente, inclusive entre os dois maiores biomas brasileiros: a Amazônia e o Cerrado.

O projeto da JBS e do instituto consiste em um trabalho de orientação e engajamento de mais de 2 mil produtores da região para que eles se conscientizem sobre a preservação da Onça-Pintada e entendam a importância desse felino para o ecossistema. Assim, espera-se permitir que os animais tenham as suas vidas preservadas e possam conviver em harmonia em seu habitat natural.

Nessa parceria, a JBS irá ainda doar equipamentos de monitoramento da fauna silvestre – coleiras GPS, para que seja possível acompanhar os felinos, e armadilhas fotográficas, que auxiliarão na localização e na estimativa populacional da onça-pintada. Esses recursos permitirão um melhor controle dos animais e da evolução do projeto. Inclusive porque um dos objetivos primordiais é permitir que grupos de onças de diferentes regiões possam se conectar no Corredor e, assim, ampliar a sustentabilidade da espécie.

“Essa é mais uma iniciativa da JBS em prol da sustentabilidade, que hoje é a própria estratégia da companhia. A empresa tem investido em soluções pela produção agropecuária sustentável, que promovam a restauração e a conservação da biodiversidade para que os animais vivam em harmonia em seu ambiente natural. Estamos felizes em contribuir para a preservação da onça-pintada, uma espécie fundamental para a manutenção do equilíbrio ecológico”, explica Liège Correia, diretora de Sustentabilidade da Friboi. A executiva acrescenta que todas as fazendas participantes do projeto Corredor das Onças deverão estar em conformidade com os critérios socioambientais da JBS, ampliando ainda mais a pegada sustentável da iniciativa.

A onça-pintada é o maior felino do continente americano e o maior predador terrestre do Brasil. Ela está no topo de cadeia alimentar, ou seja, nenhuma outra espécie se alimenta desse animal, o que significa que, se existe a onça-pintada em um determinado local é porque o meio ambiente está saudável. Ela então exerce papel importante para a manutenção do equilíbrio dos ambientes, regulando o tamanho das populações de suas espécies de presas.

A JBS acredita na parceria com os produtores rurais para a preservação desse felino e Anah Tereza De Almeida Jácomo, diretora executiva do Instituto Onça-Pintada, reforça a relevância desse trabalho: “Oitenta por cento das onças-pintadas no Brasil estão fora de reservas governamentais. Isso significa que qualquer ação de conservação da espécie dependerá do proprietário de terra. Por isso, o Instituto sempre trabalhou junto aos produtores rurais na busca das melhores estratégias para esse fim. Afinal, eles produtores não são parte do problema, mas sim, da solução”.

Fonte: JBS

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR