Leite: setor será o menos afetado pelo coronavírus

Leite: setor será o menos afetado pelo coronavírus

PARTILHAR
pecuária de leite
Foto Divulgação

Aquisição de leite foi recorde em 2019; Segundo o IBGE, houve um acréscimo de 552,42 mi de litros a mais em relação a 2018. Confira os dados!

A aquisição de leite cru feita por estabelecimentos sob inspeção sanitária – federal, estadual ou municipal – totalizou recorde de 25,01 bilhões de litros em 2019, um acréscimo de 2,3% em relação a 2018, o equivalente a 552,42 milhões de litros a mais, segundo os dados das Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do Leite, do Couro e da Produção de Ovos de Galinha, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Houve aumento no volume captado em 18 das 26 Unidades da Federação participantes da pesquisa. Os maiores avanços ocorreram no Paraná (+186,16 milhões de litros), Minas Gerais (+181,60 milhões), Goiás (+112,49 milhões), São Paulo (+57,60 milhões) e Ceará (+55,14 milhões). Foram registradas quedas em oito Estados, sendo a mais expressiva no Rio Grande do Sul (-79,35 milhões).

Minas Gerais manteve a liderança na aquisição de leite, com 25,0% de participação nacional, seguida por Rio Grande do Sul (13,2%) e Paraná (13,1%). No quarto trimestre de 2019, a aquisição de leite foi de 6,65 bilhões de litros, uma redução de 0,9% em relação ao quarto trimestre de 2018. Na comparação com o terceiro trimestre de 2019, o volume foi 5,6% maior.

Consultoria Agripoint diz que com período de entressafra e maior procura nos supermercados, por conta da doença, preços podem inclusive subir

A consultoria Agripoint acredita que o mercado de lácteos não deve ser afetado pelo novo coronavírus no curto prazo. De acordo com o CEO da empresa, Marcelo Pereira de Carvalho, os alimentos no geral são os itens mais procurados em momentos como este.

Ele afirma ainda que há uma tendência na elevação dos preços por conta da entressafra. Além disso, a alta do dólar está desestimulando a importação de leite.

Além disso, ele ressalta que a população busca nos supermercados produtos estocáveis. “Como por exemplo o leite UHT e o em pó. O UHT subiu R$ 0,60 no atacado. Os valores começaram a semana em R$ 2,30 e agora se aproximam de R$ 3. Existe a tendência de busca do produto no spot [mercado à vista]”, diz.

Dessa maneira, o cenário de menor leite entrando no país, aliado a queda na produção, corrobora para preços firmes no Brasil.

Médio prazo

Passado o curto prazo, a Agripoint ressalta que a retração da economia e o Produto Interno Bruto (PIB) deverá afetar o poder de compra ao longo do tempo. “Mas ainda não sabemos, estamos vivendo algo inédito”, comenta Carvalho.

Compre Rural com informações do Estadão Conteúdo e Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com