Leite: simulador aponta produtividade e faturamento

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Produtores de leite poderão medir qual a diferença, em produção e potencial de faturamento, entre suas fazendas e propriedades profissionais do Brasil. 

Com apenas cinco informações básicas (perfil do rebanho, total de vacas em lactação, produção média diária por vaca, valor recebido por litro e estado de localização da fazenda), os produtores de leite do Brasil poderão agora medir qual a diferença, em produção e potencial de faturamento, entre suas fazendas e propriedades profissionais do Brasil.

Esse é o Simulador do Índice Ideagri do Leite Brasileiro (IILB) que oferece um benchmarking instantâneo para o produtor saber seu potencial de melhoria de produtividade e faturamento. A ferramenta é gratuita e está disponível on-line, clique aqui: Simulador IILB.

“É bater o olho e perceber o quanto pode crescer, o que é um estímulo para o produtor buscar melhor desempenho e lucratividade”, explica Heloise Duarte, diretora operacional da Ideagri, agtech mineira cujo sistema de gestão é utilizado por mais de 5.000 fazendas do Brasil. 

A partir dos dados imputados, o simulador calcula a diferença da produção diária, mensal e anual do produtor em dois níveis. O primeiro, com as médias dos rebanhos ranqueados no Índice Ideagri do Leite Brasileiro, localizados na mesma região do país e com o mesmo perfil racial.

O IILB reúne estatísticas atualizadas de mais de mil fazendas de leite profissionais do Brasil. A segunda comparação é com as propriedades que estão entre as 10% mais eficientes, também na mesma região e perfil. O produtor ainda verifica a diferença de faturamento total, ou potencial de ganho, nessas comparações. 

“Os resultados podem surpreender muitos produtores, especialmente quando as comparações são feitas com as fazendas mais eficientes, que alcançam excelente produtividade. Vale destacar que a produtividade não está necessariamente relacionada ao porte da fazenda, assim, o simulador pode e deve ser usado por produtores e técnicos, independentemente do porte das fazendas”, diz Heloise Duarte.

Ela informa que as três fazendas premiadas com o Troféu IILB 2021, pelo excelente resultado obtido ano passado, são fazendas pequenas ou médias. A fazenda Parousia, de Palminópolis (GO), que foi a campeã no perfil 1 (com mais de 93,75% de genética europeia), possui 200 vacas em lactação.

Silvânia Goiás. Bovinocultura de leite vacas leiteiras no pivot
Silvânia Goiás / Foto: Tony Oliveira

A Fazenda Alto da Serra, a campeã do perfil 2 (com 75% de genética europeia) conta hoje com 64 vacas em lactação. A Fazenda Riacho dos Porcos, que foi a campeã no perfil 3 (rebanhos mestiços) e campeã geral possui 190 vacas em lactação.

“É muito importante que o resultado leve em conta o perfil do rebanho em termos genéticos e a localização da fazenda no país, fatores que influenciam diretamente nos resultados”, diz a diretora da Ideagri, confirmando que o resultado é válido, relacionável e relevante.

Isso porque o simulador faz seus cálculos sobre o banco de dados do IILB, publicação trimestral da Ideagri que, desde março de 2019, é a maior referência de produtividade do setor do leite no país.

O IILB avalia 12 indicadores de produtividade leiteira das fazendas de todo o país, com variados perfis de rebanho, que compilam esses dados com regularidade sobre um grande período. “As informações derivam de dados reais e atualizados no momento do cálculo”, diz Heloise Duarte.

Fonte: Ideagri

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com