Listamos 5 sugestões para cuidar bem do solo agrícola

Listamos 5 sugestões para cuidar bem do solo agrícola

Como cuidar bem do solo
Foto: Divulgação/Reprodução

O solo agrícola que recebe cuidados e estímulos constantes se torna vivo, ativo e potencialmente adequado para aumentar as chances de obtenção de uma boa safra.

Vale muito a pena você cuidar bem do solo agrícola que sustenta a sua atividade agropecuária. Adaptando-se uma frase de Luís Fernando Veríssimo, pode-se dizer que o solo é como se fosse um espelho, ou seja, o solo agrícola devolve a cada agricultor, pecuarista ou consultor o reflexo do manejo e dos cuidados que recebeu.

O solo agrícola quando cuidado com sabedoria e manejado com base em conhecimento técnico, quase que inevitavelmente entra num estado de equilíbrio físico, químico e biológico que propicia e dá suporte a acontecimentos frequentes de expansão positiva para a produção agropecuária. Por isso, a minha primeira sugestão é que você estimule a expansão positiva.

Então, sabendo disso, Setti orienta ainda que utilize a sua inteligência e aproveite bem todos os recursos disponíveis. Com base em Conceição Trucon, utilizar-se da inteligência é basicamente fortalecer a capacidade de encontrar a melhor solução para um determinado desafio no menor tempo possível.

Contudo, o engenheiro complementa que devemos utilizar a inteligência alcançando flexibilidade, versatilidade, criatividade e adaptabilidade, associadas a uma boa lógica e realidade. O solo agrícola pode nos tirar da zona de conforto. A minha segunda sugestão é que você se antecipe e saia da zona de estagnação antes que seja tarde.

É importante que tenhamos a atitude de sair da zona de estagnação e ir à busca de alternativas para manejar corretamente o solo agrícola. Sair da zona de estagnação no bom sentido. No sentido de não confiar somente na sorte e no conhecimento prático e teórico que acumulamos ao longo dos dias.

Ou seja, além disso, é conveniente filtrar as informações externas que automaticamente já estamos acostumados a interpretar visivelmente e com base no conhecimento prático do dia a dia da nossa atividade agropecuária.

Baseado nisso, Ronaldo ainda sugere que você não desvalorize as oportunidades. Isso por que, é comum a nossa consciência supervalorizar o lógico e o concreto.

E isso acontece, basicamente porque achamos que conhecemos aquilo que está diante dos nossos olhos, ou então, porque, de certa forma, estamos acostumados com aquele resultado que somente assegura a sobrevivência.

E isso possivelmente seja o motivo pelo qual normalmente desvalorizamos as oportunidades que permitem explorar, experimentar, arriscar, inovar, mudar e principalmente discordar e sair da zona de estagnação que nos mantém longe de um nível de crescimento possível e compatível.

A quarta sugestão é para você priorizar e organizar as informações internas, principalmente aquelas que comumente não são visíveis por estarem abaixo da camada superficial do solo agrícola.

Priorize as informações obtidas por meio do processo que envolve amostragem, a análise laboratorial e a interpretação técnica dos resultados da análise química de uma amostra do solo agrícola.

Quando o assunto é “Cuidar bem do solo agrícola”, não tem outro jeito.
Cedo ou tarde chega um momento em que é importante partir para a realização de ações melhores e diferentes, sendo assim a minha quinta sugestão é para você não se deixar conduzir por impulsos da mente iludida ou deslumbrada.

Na atividade agropecuária muitas vezes é preciso tomar decisões baseadas em ideias criativas, no entanto é preciso estar sempre atento.

Por isso, repito: Não se deixe conduzir por impulsos da mente iludida ou deslumbrada.

Solo

Na teoria, o manejo do solo é muito bonito, porém na correria e sob a pressão dos imprevistos que atuam no meio agropecuário, o solo agrícola manifesta e oferece infinitas possibilidades, sendo muito importante e desafiador conseguir identificar quais são os obstáculo.

Adaptação Artigo Ronaldo Setti – Engenheiro Agrônomo.

Fonte: InnterPretti 

PARTILHAR

21 anos, Jales/SP.
Estudante de Jornalismo, fotógrafa e estagiaria em Assessoria de Imprensa.
Contato: jornalismo@comprerural.com