Maior segredo da Monsanto é roubado e vendido a China

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Cientista chinês admitiu ter roubado um dos maiores segredos da Monsanto e vendido a China; Haitao trabalhou na Monsanto, e roubou tecnologia agrícola desenvolvida em laboratório!

O cientista de naturalidade chinesa acusado em 2019 de roubar as informações secretas de um software desenvolvido pela Monsanto, onde trabalhou até 2017, declarou-se culpado no tribunal em Missouri, estado-sede da multinacional de agricultura e biotecnologia da Bayer. Xiang se declarou culpado de uma acusação de conspiração para cometer espionagem econômica e deve ser sentenciado em 7 de abril. anos. 

A informação foi confirmado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos em comunicado de imprensa. Não é apenas a tecnologia militar desenvolvida em laboratórios secretos que os adversários querem; neste caso, foi a tecnologia agrícola usada pelos agricultores americanos para melhorar o rendimento das colheitas. 

Xiang Haitao, de 44 anos, assumiu em tribunal que cometeu conspiração para espionagem económica a favor da China ao ter transferido as informações secretas relativas ao programa para potenciar o rendimento de plantações para um cartão de memória, tentando depois levá-lo consigo para o país de origem.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Xiang Haitao candidatou-se ao programa “Plano de Talentos” — uma alegada fachada da China para obter dados científicos e tecnológicos americanos — e, um ano depois de ter sido selecionado, despediu-se e comprou um bilhete só de ida para lá.

O cientista, ainda com 42 anos, estava no aeroporto quando as autoridades federais realizaram uma rusga aos bens que transportava consigo. Xiang Haitao seguiu viagem e começou então a trabalhar para o Instituto de Ciências do Solo da Academia Chinesa da Ciência.

A investigação americana  confirmou depois que estava na posse de uma cópia do algoritmo utilizado pelo software. Em reação ao caso na época, o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês afirmou que tudo não passava de um estratagema para adensar as acusações de que a China rouba tecnologia aos americanos. Xiang Haitao foi detido quando tentava reentrar nos Estados Unidos.

Centro de pesquisas da Monsanto. Hoje, empresa pertence à Bayer (Foto: Divulgação/Monsanto)

Agora que se declarou culpado, Xiang Haitao aguarda pelo dia 7 de abril para conhecer a sentença. O cientista arrisca uma pena máxima de 15 anos e uma multa que pode chegar aos cinco milhões de dólares (4,4 milhões de euros).

Documentos comprovam roubo do maior segredo da Monsanto

De acordo com documentos judiciais, Xiang conspirou para roubar um segredo comercial da Monsanto, uma empresa internacional com sede em St. Louis, com o objetivo de beneficiar um governo estrangeiro, a República Popular da China.

“Apesar dos acordos de Xiang para proteger a propriedade intelectual da Monsanto e do treinamento repetido sobre suas obrigações para fazê-lo, Xiang agora admitiu que roubou um segredo comercial da Monsanto, transferiu-o para um cartão de memória e tentou levá-lo à República Popular da China para em benefício do governo chinês”, disse o procurador-geral adjunto Matthew G. Olsen, da Divisão de Segurança Nacional do Departamento de Justiça. 

“Com sua confissão de culpa, Xiang agora está sendo responsabilizado por essa conduta ilegal.”

“Senhor. Xiang usou seu status de insider em uma grande empresa internacional para roubar segredos comerciais valiosos para uso em sua China natal”, disse o procurador dos EUA Sayler Fleming para o Distrito Leste de Missouri. 

Startup já plantou mais de 20 milhões de mudas de cana
Foto: Divulgação

“Não podemos permitir que cidadãos dos EUA ou estrangeiros entreguem informações comerciais confidenciais a concorrentes em outros países e continuaremos nossa vigorosa aplicação criminal de espionagem econômica e leis de segredos comerciais. Esses crimes representam um perigo para a economia dos EUA e colocam em risco a liderança de nossa nação em inovação e nossa segurança nacional”.

“O trabalhador americano sofre quando adversários, como o governo da China, roubam tecnologia para aumentar suas economias”, disse o diretor assistente Alan E. Kohler Jr. da Divisão de Contra-inteligência do FBI. “Não é apenas a tecnologia militar desenvolvida em laboratórios secretos que os adversários querem; neste caso, foi a tecnologia agrícola usada pelos agricultores americanos para melhorar o rendimento das colheitas. O FBI continuará investigando o roubo de tecnologia de empresas americanas porque segurança econômica é segurança nacional”.

A Companhia Monsanto é uma empresa multinacional de agricultura e biotecnologia detida pela Bayer. Sediada nos Estados Unidos, do grupo Bayer, é a líder mundial na produção do herbicida glifosato, vendido sob a marca Roundup.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com