PARTILHAR

Dúvidas e informações sobre o Mogno Africano; madeira de grande valor que chegou a valer em 2016 mais de US$ 1mil dólares o metro cúbico.

A Khaya ivorensis é a espécie de melhor crescimento no Brasil e a mais cobiçada em todo o mundo. Em condições favoráveis tem tido incremento de até 40 m³/ha/ano. O mogno africano é indicado para plantio em função de seu bom desenvolvimento e produção de uma bela e valorosa madeira, desejada tanto no Brasil quanto no exterior.  Confira várias perguntas e repostas sobre a árvore que vem conquistando o Brasil.

Qual o preço da madeira de mogno africano?

Antes de chegarmos a essa resposta, devemos ter em mente estes fatos:

  • O valor da madeira de mogno africano é dado por metro cúbico;
  • A Organização Internacional de Madeiras Tropicais (ITTO) coleta, analisa e divulga dados sobre a produção e comercialização de madeira tropical, a nível internacional, o que inclui o mogno africano;
  • A ITTO ainda não possui dados de produção e valor do mogno africano no Brasil;
  • No Brasil ainda não existe um órgão ou instituição que realize coleta e analise dados sobre a produção e comercialização a nível nacional do mogno africano.

Portanto, os dados que temos hoje no Brasil sobre produção e comercialização de mogno africano são de pesquisas locais ou regionais, em órgãos como a EMBRAPA ou em instituições de ensino como Universidades Estaduais e Federais. Além desses dados, possuímos também, os dados de empresas privadas e de produtores de mogno. A pesquisa e o cruzamento desses dados nos dão uma ideia geral do valor de mercado do mogno africano no Brasil.

Contudo, temos que ter em mente que o valor da madeira é influenciado por muitos fatores, a começar, pela idade da madeira, diâmetro da tora, qualidade no abate e beneficiamento da madeira, entre outros. Tomando como base as informações acima, agora podemos avaliar os preços internacionais e nacionais.

Vamos começar pela cotação no mercado internacional, realizada pela ITTO. Nós podemos encontra-las nas publicações “Tropical Timber Market Report” do mês de novembro dos respectivos anos.

cotacao do mogno africano no mundo
Fonte: ITTO

No gráfico, reunimos as cotações de 10 anos (2006 a 2016). A linha azul representa o valor do mogno vendido em toras e a linha vermelha, da madeira serrada. Nesse gráfico fica evidente que sua cotação transmite a segurança de um ótimo investimento. Isso por que não apresenta baixas significativas e seu preço vem crescendo ao longo dos anos. Além disso, outro aspecto que chama bastante a atenção é o seu valor, chegando próximo a mil euros para a madeira serrada em 2015 e 2016.

Segundo a ITTO, o país de Gana exportou o metro cúbico da madeira serrada de Mogno Africano da espécie Khaya Ivorensis em 2014 a 629 Euros. A cotação de novembro de 2015 apresenta, ainda, uma alta dos preços. A madeira serrada de Mogno Africano da espécie Khaya Ivorensis foi exportada a 989 euros por m³.

1º cenário: venda da madeira em torana propriedade:

  • Valor (R$/m³);
  • Madeira de 12 a 15 anos: 500,00 a 750,00 (Tramontina em média 600,00).

2º cenário: venda da madeiraserrada, seca e entreguepara cliente:

  • Valor (R$/m³):
  • madeira de desbaste de 8 a 10 anos: 1.300,00 a 1800,00;
  • madeira de 15 a 18 anos: 2.500,00 a 3.000,00.

Como vimos nos dados acima, o valor da madeira é influenciado por muitos fatores, a começar, pela idade da madeira, o que influencia no diâmetro da tora. Além disso, outro fator tão importante quanto o diâmetro, é qualidade no abate e, principalmente no beneficiamento da madeira, que agrega muito no seu valor.

Qual a rentabilidade do mogno africano no corte final (de 15 a 18 anos)?

1º cenário: venda da madeira em tora na propriedade:

  • R$110.000,00 a R$140.000,00 por hectare.

2º cenário: venda da madeira serrada, seca e entregue para cliente:

  • R$300.000,00 a R$350.000,00 por hectare.

Esses são valores aproximados. Como vimos na resposta da pergunta anterior, o valor da madeira pode ser influenciado por diversos fatores. Mas de forma geral, esse é o valor médio praticado no mercado interno. Deve-se levar em conta que o mercado interno de mogno africano ainda está apenas no início. Daqui há alguns anos, teremos o mercado consolidado. E a tendência é que o valores internos se aproximem cada vez mais dos valores coletados pela ITTO no mercado internacional.

Quanto tempo leva para cortar o mogno africano?

O tempo para o primeiro corte do mogno africano irá depender do tipo de plantio escolhido. Em um plantio de 5 x 4, por exemplo, geralmente são dois cortes. O primeiro corte é chamado de raleio, que é realizado entre 8 a 10 anos, dependendo do desenvolvimento da floresta. Nesse primeiro corte se retira as árvores menos desenvolvidas, de forma a liberar mais espaço para as árvores com maior potencial de crescimento. Após o raleio, as árvores que não foram cortadas, desenvolvem-se no diâmetro do tronco e, entre 14 a 18 anos se faz o corte raso, no qual são cortadas todas as árvores.

Já em um espaçamento de 3 x 2, deve-se haver 3 cortes. Sendo o primeiro desbaste com 4 ou 5 anos. O segundo desbaste com 7 a 10 anos. E por último, o corte final com 14 a 18 anos, dependendo do desenvolvimento da floresta.

Qual a idade certa para corte de desbaste/raleio do mogno africano?

No plantio de espaçamento 5 x 5 metros, teremos 400 árvores plantadas por hectare. No máximo, do oitavo ao décimo ano, temos que cortar de 35 a 50% dessas árvores, pois a copa estará em formação e necessitará de espaço para desenvolvimento do diâmetro do tronco. Por isso esse corte é chamado de raleio.

Normalmente, corta-se alternadamente as árvores, deixando as melhores para o final dos 15 anos. O tempo correto para o raleio é definido em função da DAP, que deve ser de no mínimo 30 cm, alcançado, em média, entre 8 a 10 anos. Nessa idade a árvore já alcançou, também, 10 metros de FUSTE. Além disso, a madeira já ganhou características adequadas para uso na confecção de pisos, móveis e armários, construção de barcos, madeira compensada, acabamentos interiores e folheados decorativos. A produção média, aos 10 anos, é de 0,4 m³ de madeira serrada por árvore, com fuste de 10 m e DAP de 30 a 35 cm.

Qual a idade certa para corte raso/final do mogno africano?

Quanto mais idade tem a árvore, melhor a qualidade da madeira e com isso a possibilidade de preços melhores só aumenta. Com 15 anos as árvores estarão com aproximadamente a altura de 10 a 12 m de fuste, no entanto, seu diâmetro (DAP) estará, em média, de 60 a 70 centímetros. Desse modo, seu rendimento será de aproximadamente 1,0 m³ de madeira serrada por árvore.

Se considerar que aos 10 anos será cortado 200 árvores com um rendimento de 0,4 m³ e aos 15 anos (em média) mais 200 árvores com um rendimento de 1,0 m³, no total serão aproximadamente 280 m³ de madeira serrada por hectare. Alguns fatores como manejo, solo, clima e, principalmente, qualidade das mudas, podem influenciar aproximadamente 20% para mais ou para menos nesta produção.

Pode-se cortar as árvores com mais de 15 anos?

Sim, pode-se cortar as árvores após os 15 anos. Quanto maior a idade, maior a produção de madeira e melhor a sua qualidade. Isso proporcionará um preço melhor em sua venda. No entanto, aconselha-se o corte de pelo menos metade das árvores por volta dos 10 anos, pois a copa da árvore necessita de um espaço maior para seu desenvolvimento, juntamente com o desenvolvimento do tronco.

Qual seria o melhor espaçamento para o plantio do mogno africano?

Sobre a questão de espaçamento, nós acreditamos ser uma questão que deve ser decidida diretamente pelo produtor. Pois cada tipo apresenta vantagens e desvantagens, de acordo com a finalidade da floresta que se quer implantar. Em nossa floresta, temos o espaçamento de 5 x 4. Esse espaçamento era bastante utilizado há 8 anos.

Hoje existem diversas modalidades de plantio. O mais denso seria de 3×2. Todos eles apresentam excelentes resultados. O que muda é o manejo.

Por exemplo, no mais denso, deverá se realizar um desbaste mais cedo. Aos 4 ou 5 anos, por exemplo. Nesse caso, há maior competição lateral entre as árvores, o que gera maior crescimento em altura e fustes mais retos. E, na hora do desbaste, têm-se mais opções para seleção das árvores com maior potencial para produção de madeira final. Além disso, no espaçamento menor, teremos um menor número de árvores tortas por causa dos ventos.

Em contrapartida, nesse espaçamento, o custo de implantação é maior. E, também, não se deve esperar grandes lucro no primeiro desbaste, tendo em vista o diâmetro pequeno das toras. Mas, olhando a longo prazo, esse parece ser o espaçamento mais promissor e uma tendência para o futuro.

Contudo, o produtor pode adaptar o espaçamento de acordo com sua necessidade. Por exemplo, para consórcio com pecuária, pratica-se plantar 3 linhas juntas de 3×2 e 20 metros de vão entre cada agrupamento de 3 linhas. Em consórcio com culturas o espaçamento também deve ser aumentado.

Qual tipo de solo posso plantar mogno africano?

O mogno africano pode ser plantado em qualquer tipo de solo. Contudo, recomenda-se realizar Análises de Solo com profundidades de 0 a 20 cm e de 20 a 40 cm. E com base nos resultados, realizar as correções e adubações adequadas. Nós fornecemos recomendações de plantio mais detalhadas aos nossos clientes. Para receber essas recomendações, basta nos solicitar um pedido de orçamento de mudas.

Em quais climas se pode plantar o mogno africano? E em quais regiões o mogno africano se adapta melhor?

Hoje temos conhecimento de plantios de mogno africano em praticamente todo o Brasil. Existem florestas no Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e parte da região Sul do Brasil. Todos apresentam desenvolvimento muito bom. Claro, respeitando as diferenças naturais de solo, temperatura, índice pluviométrico e até mesmo altitude. Esses fatores influenciam sim. Mas não são limitantes. O único fato que deve ser observado é se a região não sofre com geadas severas. O Mogno Africano resiste a pequenas geadas, contudo, geadas fortes podem matar plantações jovens.

De forma geral, o Mogno Africano se adaptou muito bem na maior parte do Brasil. Especialmente na região norte. Nossa floresta é em SP e, até agora (7 anos), temos observado um desenvolvimento excepcional. Se a região tiver um o índice pluviométrico bom e as temperaturas no inverno são não forem tão baixas, o mogno vai bem. Esses são os principais fatores a serem avaliados.

O consórcio do mogno africano com outras espécies de árvores ou lavoura é aconselhável?

Sim, é comum nos primeiros anos do plantio do Mogno Africano o consórcio com outras espécies frutíferas ou lavouras e, após 4 ou 5 anos do plantio, também pode se praticar a pecuária consorciada na área.

O que é “fuste” da árvore de mogno africano?

O fuste, também chamado de altura comercial da árvore, é a parte livre do tronco, aquela sem galhos, que pode ser serrada em medidas próprias a serem definidas, dependendo do uso comercial que a madeira será utilizada. Aqui é importante ressaltar que somente a espécie Khaya Ivorensis atinge o FUSTE comercial de 10 metros de altura sem a necessidade de se realizar poda.

Já na espécie Khaya Senegalensis se faz necessário realizar poda de galhos desde o seu primeiro ano até, no mínimo, 10 anos, quando a copa atinge por volta de 10 metros de altura. É por esse motivo que a Poupança Verde Mudas só trabalha com a produção de mudas de Mogno Africano da espécie Khaya Ivorensis. Nossos plantios são somente dessa espécie pela facilidade de manejo. Portanto, oferecemos aos nossos clientes somente aquilo que, no nosso ponto de vista, é a melhor opção de investimento.

O que é DAP?

DAP é a o diâmetro do tronco da árvore, cuja medida é tomada à altura do peito, por volta de 1,30 metros do chão.

Como fazer o corte/abate, beneficiamento e transporte do mogno africano?

Normalmente quem faz o corte e o transporte é o próprio produtor. No entanto, aconselhamos o beneficiamento da maneira. O beneficiamento da madeira tem um custo benefício bem interessante, tendo em vista que agregará muito valor à sua madeira final.

Estudos da Embrapa comprovam que o transporte em tora é viável a uma distância de no máximo 600 Km. Já o transporte de madeira serrada pode ser feito até 3.000 Km, sem prejudicar o retorno financeiro do produtor.

Com a opção de tratar a madeira de Mogno Africano em sua propriedade, o produtor ganha em competitividade com o mercado de madeiras nobres, pois terá a opção de enviar para qualquer lugar do Brasil e até mesmo aos portos para vender ao mercado externo, que oferece valores melhores a este tipo de madeira.

Para um plantio acima de 5 hectares, já se justifica o investimento de uma serraria em sua propriedade. Recomenda-se, ainda, a união dos produtores em forma de Cooperativa para montagem de uma unidade de beneficiamento.

Nós temos um material com informações básicas sobre como beneficiar a madeira de mogno africano. Esse material inclui os custos básicos, os equipamentos e as noções básicas sobre beneficiamento de madeira. Disponibilizamos esse material para nossos clientes que investem em mudas de mogno africano.

Como regularizar o plantio de mogno africano junto aos órgãos competentes?

A entidade que cuida desta regularização é o órgão ambiental do Estado em que se realizou o plantio da floresta. O primeiro requisito é a sua propriedade ter a área de reserva legal ou preservação permanente averbada. Isso já pode estar regularizado em sua propriedade ou, ainda, pode ser feito durante o período do plantio até o corte das árvores sem problemas. O segundo requisito é ter a Nota Fiscal de compra das mudas com o Certificado de Conformidade das mudas anexado, especificando a quantidade de mudas compradas e espécie, afim de comprovar a procedência das mesmas. Como se trata de uma espécie não nativa do Brasil, o corte não traz maiores preocupações, desde que sua reserva legal esteja regularizada.

Em quais meses do ano devo plantar o mogno africano?

Aconselha-se o plantio no início do período chuvoso. Dessa forma, aproveita-se o período das chuvas, ocasionando em melhor desenvolvimento das árvores. No caso de plantios irrigados, pode-se plantar durante o ano todo sem problemas. Sempre atentando para os períodos sujeitos a geadas nos primeiros meses do plantio. O regime de chuvas costuma ser diferente para o Centro Sul e Norte/Nordeste e por isso existe uma variação no plantio em cada região. ​

Como deve ser a topografia do terreno para o plantio de mogno africano? Plano, morro ou tanto faz?

A área do plantio pode ter a sua topografia de qualquer forma, apenas sendo avaliado a questão logística de todo o processo de plantio, manejo e corte da floresta. Em caso de áreas de morro pode aumentar o custo de mão de obra e impedir o uso de trabalho mecanizado. ​

Consultoria para implantação e manejo da floresta?

Caso escolha investir em nossas mudas, terá à disposição todo o conhecimento da equipe Poupança Verde Mudas na área de preparação de solo, plantio e manejo de floresta de mogno africano. Esse conhecimento pode ser previamente transmitido via telefone/WhatsApp.

No momento da entrega das mudas, teremos oportunidade de esclarecer pessoalmente todas as dúvidas e dar instruções de forma mais específica.

Além disso, se houver necessidade, poderemos realizar o acompanhamento no dia do plantio e orientações diretamente na propriedade, serviço esse que poderá ser contratado a parte.

Pode-se programar a entrega das mudas para o dia do plantio. Desse modo, podemos acompanhar os primeiros passos e fazer as orientações necessárias.

Logo após solicitar um pedido de orçamento conosco, você já terá à disposição um arquivo com Orientações Básicas para o Plantio. Verá que são bem práticas e diretas. Para ganhar tempo e reduzir custos. Sem deixar de lado a qualidade, que sempre foi nosso foco.

Via Poupança Verde Mudas

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com