Mapa afirma que não foi notificado pela China sobre suposta detecção de...

Mapa afirma que não foi notificado pela China sobre suposta detecção de coronavírus em carne de frango

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Ministério da Agricultura informa que acionou escritório de adido em Pequim e pediu esclarecimentos à Administração Geral de Aduanas da China.

O Ministério da Agricultura emitiu nota oficial nesta sexta-feira, 13, com esclarecimentos sobre a suposta detecção de coronavírus na China em carne de frango importado do Brasil. O texto diz que as informações sobre o caso provêm da autoridade sanitária do município de Shenzhen, e referem-se à detecção de ácido nucleico do coronavírus na superfície de uma amostra de asa de frango congelada.

A nota afirma que o Mapa consultou a Administração Geral de Aduanas da China (GACC) para buscar esclarecimentos. Até o momento, entretanto, o ministério não teria sido notificado oficialmente pelas autoridades chinesas sobre o ocorrido.

Santa Catarina

Informações preliminares indicam que a origem das asas de frango que testaram positivo para o novo coronavírus seria um frigorífico de Santa Catarina. Por meio de nota, a Associação Catarinense de Avicultura (Acav) reiterou o compromisso com a segurança alimentar nos processos produtivos do setor, o que teria colocado Santa Catarina e o Brasil no topo da cadeia de produção e exportação de aves.

“Nesta mesma linha, as evidências científicas demonstram que inexiste a possibilidade de contaminação em produtos de origem alimentícia, em especial nas proteínas animais, necessitando assim um esclarecimento das autoridades competentes quanto às alegações trazidas. A OMS – Organização Mundial da Saúde reportou recentemente a impossibilidade de contaminação de produtos alimentícios por Covid, o que dá a segurança necessária para reafirmarmos a qualidade do produto brasileiro”, diz a nota.

O presidente da Acav, José Ribas Júnior, afirmou em vídeo que setor está mobilizado para elucidar o episódio. Ele lembrou que o transporte do produto, desde a origem até seu destino, na China, leva mais de 45 dias sob temperaturas de -18 ºC. “Há toda uma segurança ao redor desse alimento até a entrega ao consumidor final”, disse.

Leia a nota oficial do Ministério da Agricultura:

“Na manhã de hoje, foi publicada nota no site do município de Shenzhen, província de Guangdong, com informações da autoridade sanitária local sobre uma suposta detecção de ácido nucleico do coronavírus na superfície de uma amostra de asa de frango congelada, oriunda de um lote importado do Brasil.

Segundo a nota, outras amostras do mesmo lote foram coletadas, analisadas e os resultados foram negativos.

O Escritório de Prevenção e Controle de Epidemiologia de Shenzhen informou que todas as pessoas que manusearam ou entraram em contato com o material testaram negativo para a Covid-19.

Ainda na noite de ontem, após notícia veiculada na imprensa da província chinesa, o Mapa acionou imediatamente a Adidância Agrícola em Pequim, que consultou a Administração Geral de Aduanas da China – GACC buscando as informações oficiais que esclareçam as circunstâncias da suposta contaminação.

Até o momento, o Mapa não foi notificado oficialmente pelas autoridades chinesas sobre a ocorrência.

O Mapa ressalta que, segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há comprovação científica de transmissão do vírus da Covid-19 a partir de alimentos ou embalagens de alimentos congelados.

O Mapa reitera a inocuidade dos produtos produzidos nos estabelecimentos sob SIF, visto que obedecem protocolos rígidos para garantir a saúde pública.”

Fonte: Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.