MAPA lança o mais detalhado mapa de solos do Brasil

MAPA lança o mais detalhado mapa de solos do Brasil

PARTILHAR

Plataforma tecnológica traz informações sobre níveis de água, erosão e PH dos solos brasileiros; Esse é um momento inédito para a agropecuária brasileira. Confira!

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou nesta quinta-feira (3/12) a plataforma tecnológica do Programa Nacional de Levantamento e Interpretação de Solos no Brasil (PronaSolos).

A plataforma reúne em um sistema de informações geográficas mapas e dados de solos, níveis de água disponível, níveis de erosão, rodovias federais e estaduais, aptidão agrícola e graus de acidez (PH) produzidos pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O lançamento do projeto aconteceu em um evento virtual.

A ferramenta, que pode ser acessada por qualquer cidadão, possibilita o cruzamento de dados e variáveis dentro do mapa, observando áreas e regiões específicas. O sistema também permite a impressão de imagens e o compartilhamento destas como link ou em redes sociais.

No evento virtual de lançamento, a chefe da Embrapa Solos, Petula Nascimento, apontou que uma das novidades é o detalhamento permitido com novas escalas, como de 1 para 200.000. A perspectiva é aprofundar ainda mais a minúcia.

A carta de solos de 1:100.000 é o que queremos para o Pronasolos. Começa a atender a um planejamento estadual e municipal. Quando entramos no nível de detalhamento de 1:25.000 é o que queremos. Isso torna o zoneamento climático mais preciso”, afirmou.

O presidente da Embrapa, Celso Moreth, lembrou que os Estados Unidos possuem conhecimento detalhados sobre seus solos desde os anos 1960 e que a plataforma do Pronasolos contribui para que o Brasil passe a ter este tipo de recurso.

Brasil tem zoneamento agrícola que nos diz onde, quando e porquê plantar. Com este detalhamento que o Pronasolos traz vamos poder avançar na previsão das nossas safras, na redução do risco climático, vamos poder enxergar a questão da erosão do solo, das áreas degradadas”, disse.

A ministra Tereza Cristina enfatizou que a agricultura brasileira pode evoluir cada vez mais com o conhecimento colocado à disposição da sociedade. “Vamos tirar o Brasil do atraso neste campo de conhecimento melhor dos nossos solos. O Brasil começa um novo tempo. Se já fizemos o que a agricultura e pecuária fizeram com 5% de conhecimento do seu solo, imagina onde podemos chegar”, afirmou.

Clique aqui para acessar a plataforma.

Eixos de atuação

Gestão do PronaSolos

  • Coordenação responsável pela governança do programa, que, aliada aos comitês estratégicos e executivos, mais as instituições parceiras, tem como missão revolucionar o conhecimento sobre os solos brasileiros, mapeando todo o território nacional.

Levantamento e interpretação de solos

  • Gerar conhecimento pela pesquisa, documentação e interpretação dos dados de solos nacionais, criando subsídios para políticas públicas, como produção alimentícia, fibras e energia, mudanças climáticas e prestação de serviços ambientais.

Base de dados e informações de solos

  • Integrar dados digitais, informações, tecnologias e inovações sobre os solos brasileiros, ação esta realizada pelo comitê executivo e instituições parceiras.

Treinamento e capacitação em solos

  • Transformar tecnologia em inovação por meio da contribuição das universidades, por meio da geração de ciência e capacitação de pessoas, em vários níveis.

Transferência de Tecnologia e Comunicação

  • Estruturar uma rede nacional de Transferência de Tecnologia e de Comunicação para disseminar informações sobre os solos brasileiros e suas potencialidades de uso das terras, divulgando a importância do programa para a sociedade.

Pelos próximos 30 anos, o PronaSolos envolverá dezenas de instituições parceiras dedicadas à investigação, documentação, formação de profissionais, ambiente compartilhado de trabalho e sistematização das informações de ciências do solo, bem como incremento na realização de inventários e interpretação dos dados de solos brasileiros.

O objetivo é mapear os solos de 1,3 milhão de km² do país nos primeiros dez anos e mais 6,9 milhões de km² até 2048, em escalas que vão de 1:25.000 a 1:100.000.

Com informações do PronaSolos e Portal DBO

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com