Mato Grosso tem 35 municípios na lista dos 100 mais ricos do agronegócio brasileiro

PARTILHAR
agronegócio
Foto: Divulgação

Nos estados da região Norte do país, também a agropecuária tem participação elevada no PIB – em Rondônia de 13,9% e em Tocantins 14,17%

Mato Grosso lidera ranking com 35 dos 100 municípios mais ricos do Brasil na produção do agronegócio, incluindo a primeira colocação: Sorriso. Dos R$ 470 bilhões comercializados em 2020 pelo país, a cidade do médio-norte mato-grossense foi responsável por R$ 5,3 bilhões, conforme os dados  de 2020 apresentados pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), na segunda-feira, 3/1.

O  Estado tem ainda o terceiro lugar do ranking ocupado por Sapezal, que contribuiu com R$ 4,2 bilhões em comercialização, seguido por Campo Novo do Parecis, em quarto, com  R$ 3,7 bilhões. Nova Ubiratã, na sexta,  produziu R$ 3,4 bilhões e Nova Mutum (décimo) movimentou R$ 3,2 bilhões.  Mato Grosso conta com dez municpios nas 2o primeiras colocações.

De acordo com o Ministério, os 100 municípios classificados geraram em 2020 um valor da produção de R$ 151,2 bilhões, 32,0% do total, estimado em R$ 470,5 bilhões. O destaque desses municípios se dá pelo elevado valor da produção agropecuária e pelo valor do PIB municipal.

Principalmente em Mato Grosso, a Agropecuária tem participação relevante no PIB do estado, estimada em 21,36%. Sorriso, que é o líder na geração de valor, a agropecuária representa 26,65% do PIB do município, e Sapezal, líder na produção de algodão representa 53,17% do valor do PIB municipal.

Nesse exemplo, mais da metade do PIB municipal provem da Agropecuária. Nos estados da região Norte do país, também a agropecuária tem participação elevada no PIB – em Rondônia de 13,9% e em Tocantins 14,17%.

Soja, algodão e milho são os principais produtos responsáveis pelo sucesso desses municípios, por carregarem elevados níveis de tecnologia e de produtividade. Do valor da produção obtido pelo município de Sorriso em 2020, 52,0 % foi obtido pela soja e 35,0% pelo milho. São Desidério (BA), segundo maior produtor de algodão herbáceo e segundo do ranking, teve 38,3 % de seu faturamento proveniente desse produto. O município de Sapezal, maior produtor de algodão herbáceo do país, teve 35,5 % de seu faturamento vindo da soja e 54,4 % do algodão herbáceo.

Produção Agrícola Municipal

De acordo com  Mapa, a análise foi feita com base nos dados da Produção Agrícola Municipal – PAM, referente a 2020, divulgada em outubro de 2020. Duas classificações foram utilizadas: pelo valor da produção das lavouras permanentes e temporárias, e pelo Produto Interno Bruto dos Municípios. Foram classificados 100 municípios, a partir do total levantado pelo IBGE, e verificada a posição de cada um em relação ao valor da produção e ao PIB. Como a informação mais recente sobre o PIB municipal é de 2019, usou-se essa referência para fazer algumas classificações.

As informações obtidas a partir desses dados permitem observar as áreas mais ricas da agricultura, e alguns fatores relacionados a esse processo. O Mapa lembra que o ano de 2020, principal referência utilizada neste ranking, foi recorde na produção no país. O IBGE destaca a produção de algodão, soja, milho, café e cana-de-açúcar. Segundo a Conab, a safra de grãos foi de 257,0 milhões de toneladas.

Fonte: Mapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR