Menino ganha ‘sala de aula online’ no meio da lavoura

Menino ganha ‘sala de aula online’ no meio da lavoura

PARTILHAR
Foto: Dejanira Somavilla

Como 11 anos, Alan Somavilla sonha em ser advogado e viu o esforço de toda a família para tornar realidade o seu desejo de continuar os estudos durante a pandemia.

O avanço da pandemia do novo coronavírus no Brasil mudou a realidade de muitas famílias. Seja por causa do isolamento, falta de trabalho ou até interrupção nas aulas. No interior do Rio Grande do Sul, no pequeno distrito de Itaúba, em Estrela Velha, uma família de agricultores encontrou uma solução criativa para garantir ao filho uma maneira de acessar os conteúdos online disponibilizados pela escola. 

Alan Somavilla tem 11 anos, é estudante da 6ª Série e tem o sonho de ser advogado quando crescer. Dedicado aos estudos, ele começou a ter dificuldades de acompanhar a turma quando as aulas começaram a ser feitas pela internet, já que o sinal em sua casa era precário. Mas, para ajudar o filho com as matérias enviadas pelo colégio, os pais acabaram montando uma mini sala de aula particular no meio da lavoura, local onde o sinal da internet é mais potente.

“Primeiro, nós compramos o telefone para ter acesso à internet, mas como sinal lá em casa não pegava bem, eu tive a ideia de fazer a barraca perto da lavoura, onde o sinal é melhor. Construí com pedaços de madeira e coloquei uma lona, por fora, para quando fizer frio ou chover, o Alan possa vir estudar.  Nós, como pais, ajudamos como podemos”, disse Odilésio Somavilla, pai de Alan. 

Com uma mesa e uma cadeira emprestadas pela direção da escola, o pequeno Alan conseguiu, enfim, manter o aprendizado em dia. “Eu venho aqui acompanhar as explicações  das professoras e as aulas. Antes não conseguia porque não tinha telefone”, disse o estudante, mostrando a estrutura improvisada feita pela família.

“Quando eu crescer, eu quero ser advogado para ajudar as pessoas.  (…) Quando está chovendo ou está frio, dá uma preguiça, mas eu faço um esforço para vir aqui estudar”, completou.

Foto: Dejanira Somavilla

A mãe do jovem, Dejanira Somavilla, é agricultora e fala com orgulho do filho. “O estudo é muito importante na nossa vida. Sem estudar, a gente não vai a lugar nenhum e, por isso, eu incentivo ele a estudar”, disse.

A diretora da escola, Giovana Carvalho Dalcin, que já foi professora de Alan, também demonstra seu orgulho pela perseverança do jovem . “É muito emocionante e também gratificante para nós educadores  a atitude deste pai em se reinventar e construir para seu filho esta barraca. O local onde ele pudesse dar continuidade aos estudos, pois são atitudes  como estas  que nos dão força  e nos dão coragem  de seguir em frente, mesmo em meio a tantos desafios, como estamos vivendo hoje, acredito ser um momento único que estamos passando”, disse. 

Giovana diz que essa é a realidade de muitas famílias na região, que são pessoas humildes e trabalhadoras. “Conheço a realidade de cada família  da  nossa escola e sei dos desafios  e das dificuldades que estes estão enfrentando para poder auxiliar  e dar apoio aos seus filhos, pois muitos não têm conhecimento  à tecnologia. O sinal de internet é muito ruim e, em muitos desses lugares inexistente.  Diante dessa dificuldade, e acreditando na importância do estudo  na vida de seus filhos,  as famílias buscaram formas para poder acompanhar as aulas online. Temos alunos que precisam pedir sinal de internet emprestado aos vizinhos, subir em morros, subir em árvores  para que possam ter sinal.  Parabéns aos pais!  A educação é a base de tudo”, finalizou.

Fonte: Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com