Mercado de lácteos: pressão dos varejista

PARTILHAR
Foto Divulgação.

A grande dificuldade no escoamento dos produtos no mercado varejista, traz uma maior pressão no mercado dos lácteos, segundo a Scot Consultoria.

Em novembro, os preços dos lácteos subiram no atacado, reflexo da oferta ajustada de matéria-prima (leite fluido) no mercado interno, mas ficaram estáveis no varejo, diante da dificuldade de escoamento. 

Considerando a média de todos os produtos pesquisados pela Scot Consultoria, na comparação mensal houve alta de 1,3%. Tal valorização foi puxada pelos preços do leite UHT e do leite em pó, assim como a manteiga. 

O preço do leite longa vida (UHT) nas indústrias subiu 1,2% na quinzena e 5,1% no mês. Na comparação ano a ano, a cotação do produto subiu 22,9%, e dentre os produtos pesquisados pela Scot Consultoria, o leite em pó desnatado apresentou o maior incremento, de 44,0% na mesmo comparação. 

No mercado varejista, considerando a média de todos os produtos pesquisados em São Paulo, na comparação mês a mês, houve estabilidade, porém, na segunda quinzena na comparação com a primeira quinzena do mês, houve aumento de 0,2%, em média. 

O leite longa vida (UHT) apresentou aumento de 0,2% na quinzena e queda de 0,5% frente ao mês passado, acumulando uma valorização de 25,9% comparado com o mesmo período de 2019.

Os varejistas têm relatados dificuldades de vendas, em função da redução do auxílio emergencial e recentes altas nos preços dos lácteos. Dessa forma, existe pressão de baixa da ponta final da cadeia sobre os preços no atacadista.

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com