Milho: Preços voltam ao patamar de R$ 75,00/sc

Milho: Preços voltam ao patamar de R$ 75,00/sc

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Os preços do milho voltou a subir na segunda-feira, atingindo os R$ 75,00/sc como referência em São Paulo. Confira abaixo quais as perspectivas!

Mesmo com desinteresse dos participantes do mercado em realizar novos negócios, o preço do milho voltou a subir na segunda-feira, atingindo os R$ 75,00/sc como referência em São Paulo. A pressão desta vez veio do dólar, que chegou a bater os R$ 5,20 durante o dia, mas recuou e fechou o dia cotado a R$ 5,12 com valorização de 0,60%. Na B3, o contrato para março/21 apresentou alta de 0,89%, estabelecendo-se em R$ 78,28/sc.

Com um desempenho 51% pior do que as duas primeiras semanas de dezembro/20, as exportações de milho nos últimos cinco dias úteis chegaram a 551,89 mil toneladas.

Com tamanho recuo, a média diária exportada de cereal diminuiu 20,04%, chegando a 201,13 mil toneladas/dia. Com a desvalorização do dólar frente ao real, o milho brasileiro perdeu competividade, e, a diminuição do volume embarcado pode ser justificada por tal movimento.

Preço cai mais de 5% em dezembro; veja a tendência para 2021

O preço do milho já acumula queda superior a 5% em dezembro, aponta o indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). De acordo com o levantamento, no início do mês, a saca de 60 quilos era negociada a R$ 77,17. Na última semana, esse valor passou para R$ 74,22.

O analista de mercado Gilmar Meneghetti diz o que esperar para o mercado do cereal nos próximos meses. “Os preços reduziram realmente, o que se aguarda agora são novos volumes que o mercado interno irá comprar de fevereiro até junho”, afirma. 

“Além disso, acredita-se que o milho a ser colhido em meados do meio do ano de 2021 vai forçar os preços no mercado mais para frente”, complementa.

Compre Rural com informações da Agrifatto e Cepea

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com