Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Monitoramento de vacas de leite foi “divisor de águas” em fazenda

Solução fornece informações sobre os status de saúde, reprodutivo, nutricional, estresse térmico e bem-estar dos animais, por meio de brincos e colares, rápidos e simples de instalar

É em Boa Esperança, no sul de Minas Gerais, que está a Fazenda Palmito, adquirida em 1969 pelo pai de Maria Antonieta Guazzelli, responsável desde 2002 pela gestão da propriedade e das produções de soja, café e leite. Na pecuária leiteira, a família assumiu quando a produtividade era de 2.300L/dia e hoje chegou a 35.000L/dia, com apoio da solução de monitoramento Heatime Pro+ da Allflex.

Com 900 vacas em lactação, a atividade leiteira na propriedade mineira vem sendo aperfeiçoada constantemente por meio de tecnologias que garantem a sanidade e o crescimento do rebanho, entre elas o monitoramento, considerado um “divisor de águas” para a produção.

Monitoramento de vacas de leite foi "divisor de águas" em fazenda
Foto: Divulgação

“Monitoramos os animais 24h por dia para comportamento e ruminação, atividade que é mais ligada à reprodução, porque é complicado, num rebanho grande, trabalhar a parte reprodutiva sem ter esse monitoramento. Só por observação de cio se perde muito em eficiência, e a tecnologia nos permite ser proativos”, explica Maria Antonieta.

Ela comenta ainda que quando perguntam como saíram de 2.300 l/dia e chegaram aos 35.000L/dia sem adquirir nenhum animal, só com crescimento próprio, a resposta está nas pessoas. “Sem as pessoas nada disso teria funcionado, pois são elas que utilizam as instalações, equipamentos e tecnologias, que são super importantes para a produtividade”.

Simplicidade e precisão

O primeiro ponto levantado pelo zootecnista e supervisor de produção, Hudson Bernardes Nunes de Oliveira, é o quanto ele ficou impressionado com a tecnologia de monitoramento. “Um simples brinco capta todas as informações de ruminação, movimentação e tempo de consumo dos animais, de maneira descomplicada e fácil. Além disso, mesmo com dois galpões em Free Stall, só precisamos utilizar uma antena Allflex, que consegue receber os sinais de todos os 900 animais”.

O supervisor ressalta ainda a precisão do equipamento, junto com a facilidade de acompanhamento via relatório e aplicativo instalado nos celulares. “Todo mundo que é responsável pela reprodução e saúde tem o aplicativo instalado no seu celular e por ali faz o acompanhamento diário dos animais. O programa mostra nos relatórios os animais que estão em cio, talvez no período da noite, ou em um momento que eles não conseguiriam visualizar. Isso é o que tem ajudado a fazenda a aumentar a taxa de serviço, que é um dos nossos principais focos”, detalha.

Monitoramento de vacas de leite foi "divisor de águas" em fazenda
Foto: Divulgação

Entre os responsáveis pela reprodução está o inseminador Elias de Souza Rosa. Ele conta que observa o programa três vezes por dia. “O brinco ajuda muito no monitoramento do cio porque traz uma visão mais clara do que está se passando com a vaca e o resultado das atividades é rápido, aparecendo no computador ou no celular. Além disso, o programa também dá o horário certo para colocar o sêmen sexado ou convencional. Isso nos ajudou muito e era algo que não tínhamos antes”.

2.600 vacas em nove anos

Para o futuro, o gerente de Pecuária da Fazenda Palmito, Luiz Alberto Botega, conta que o objetivo é chegar a 2.600 vacas em lactação num prazo de nove anos, apenas com o crescimento do rebanho da fazenda, sem adquirir animais.

“Os brincos de monitoramento da Allflex têm nos ajudado bastante tanto em bem-estar animal quanto na parte de reprodução. Os resultados obtidos hoje só estão sendo possíveis graças a investimentos em instalações adequadas e confortáveis e em tecnologias que nos ajudam bastante no dia a dia, que é o caso dos brincos de monitoramento”, salienta Botega.

Para a coordenadora de território da MSD Saúde Animal Intelligence, Brenda Barcelos, que faz o acompanhamento da Agropecuária REX, o engajamento da equipe é a chave do sucesso junto com a facilidade da leitura do sistema de monitoramento. “Com o empenho da equipe de reprodução, saúde e gestão tudo é mais fácil, prazeroso e o retorno é certo. É gratificante poder contribuir para o sucesso da produção leiteira”, salienta Brenda.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM