Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Morre reprodutor de destaque da raça Guzerá

O touro da raça Guzerá, RÁDIO FIV ICIL, era um dos mais promissores da raça no país; animal acumulou vários títulos ao longo dos últimos anos

A raça Guzerá está de luto, um dos animais mais promissores e que fazia parte da evolução da raça no Brasil morreu em decorrência da descarga elétrica de um raio, próximo ao local onde o animal se abrigava da chuva. “Hoje amanhecemos com a triste notícia da morte do nosso promissor reprodutor RÁDIO FIV ICIL. Premiado Campeão em todas as exposições que participou desde bezerro na Nacional 2018, RÁDIO seria o representante da NUTRIA para disputar os Grandes Campeonatos na ExpoZebu e Nacional 2020, que não ocorreram devido à Pandemia Covid-19.” relatou o criador Eros Gazzinelli, criador e especialista da raça.

“Rádio deixa poucas doses de sêmen, coletadas na ABS Uberaba para uso particular da GenBra Agropecuária e parceiros, além de um lote exclusivo para exportação à países da América Central. Usado primeiramente pela GenBra Agropecuária e ICIL S.A., teve suas únicas doses vendidas à terceiros para RC Agropecuária e Guzerá da Barra – Beto Neszlinger.” lembra o criador.

Rádio é fruto do Acasalamento mais consagrado da última década: Igarapé ICIL (Bi Campeão Nacional Melhor Progênie de Pai) e Nutria ICIL (Bi Campeã Nacional Melhor Progênie de Mãe e Melhor Mãe do Ranking Nacional Oficial da Associação dos Criadores de Guzerá e Guzolando do Brasil). Esse mesmo Acasalamento gerou, além do Rádio, os também Campeões Nacionais Quarteto ICIL, Quebranto ICIL, Sultão ICIL e Querela ICIL. Família muito consistente em transmitir docilidade, beleza racial, qualidade de aprumos, estrutura, ganho de peso e fertilidade.

Sobre a raça Guzerá

A raça Guzerá foi uma das primeiras raças zebuínas a chegar ao Brasil no século XIX. Um gado rústico e versátil que pode ser utilizado em vários cruzamentos para a produção de carne e de leite. A versatilidade foi fator decisivo para o renascimento da raça. Atualmente são mais de 450 mil animais registrados na Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), o que representa 4% de todo o plantel de zebuínos no país (dados de 2016).

Foto: Divulgação

Histórico de campeão do RÁDIO FIV ICIL

  • O mais pesado e mais premiado Filho de NUTRIA ICIL – A Melhor Mãe Brasil
    • 1.229kg aos 32 meses
    • (ganho de peso: 1.228g/dia)
  • Melhor Macho Adulto do Ranking Nacional 2019;
  • Grande Campeão Regional Centro Oeste 2019;
    • 1.033kg aos 25 m e 14d,
    • (ganho de peso: 1.293g/dia)
  • Campeão Touro Jovem Paracatu 2019;
    • 993kg aos 23m e 15d
    • (ganho de peso: 1.391g/dia)
  • Campeão Jr Maior Curvelo 2019;
    • 912kg aos 20m e 22d
    • (ganho de peso: 1.448g/dia)
  • Integrante da Campeã Progênie de Pai Nacional 2019 – Filho de Igarapé FIV ICIL
  • Campeão Jr Maior Res. ExpoZebu 2019;
    • 874kg aos 20m e 00d
    • (ganho de peso: 1.381g/dia)
  • Campeão Bezerro Res. Nacional 2018;
    • 520kg aos 11m e 09d
    • (ganho de peso: 1.445g/dia)
  • Integrante da Campeã Progênie de Pai Nacional 2018 – Filho de Igarapé FIV ICIL

Seguindo os procedimentos sanitários o animal foi enterrado.

A raça veio para o Brasil em 1870 para trabalhar nas fazendas e no transporte do café, principalmente no Nordeste e no Rio de Janeiro. Os animais de dupla aptidão, usados tanto para produção de carne como de leite, se tornaram a principal raça do país. Durante 50 anos, o Guzerá ficou em destaque na pecuária brasileira. Até que em 1920 começou a perder espaço para o indubrasil. Na década de 1960, uma forte seca no Nordeste reduziu drasticamente o plantel.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM