“Não é o agronegócio quem põe comida na mesa”, diz advogada

“Não é o agronegócio quem põe comida na mesa”, diz advogada

PARTILHAR

Além dessa afirmação, advogada garante que o agronegócio é responsável pela morte de índios e pelo do desperdício de água. O que você acha disso?

Uma matéria divulgada pelo Portal ECOA, que traz como lema a frase “por um mundo melhor”, trouxe como título do artigo a seguinte afirmação: “Não é o agronegócio quem põe comida na mesa“. Essa afirmação, assim como algumas outras, tenta emplacar, mais uma vez, que o agronegócio é o culpado pelo desmatamento, morte dos índios e desperdício no uso da água. Afinal, isso tem algum fundamento ou, para você, não passa de uma afirmação “ignorante”?

O agronegócio foi e é responsável pelo crescimento do PIB do país, além de ter proporcionado a geração de empregos, mesmo durante a pandemia. Além disso, diferentemente de outros países, o Brasil não passou por desabastecimento nos mercados, mesmo em tempos de isolamento social. Será que somos vilão nessa história?

Em outra passagem do artigo, Nádia Nádila ratifica que “não existe luta ambiental no capitalismo” e questiona a priorização do agronegócio que, embora leve a fama de alimentar as famílias brasileiras, está diretamente conectado à exploração desenfreada da natureza e das pessoas.

O agronegócio representa um dos maiores responsáveis pela preservação do meio ambiente, com áreas de preservação ambiental, preservação de nascentes e dos cursos de água, situação diferente nos grandes centros urbanos, com contaminação dos cursos de água com esgoto, uso indiscriminado de agentes poluidores e etc. Então, será que ela tem conhecimento dos dados científicos do agronegócio? Vejamos!

“Não é ele [agronegócio] quem coloca leite e verdura na mesa do brasileiro. Quem faz isso é a agricultura familiar, ainda que com menos insumos, menos recursos. A produção do agronegócio é de exportação e é ele quem mata a população indígena, quilombola, e é o maior responsável pelo desperdício de água, junto da indústria”, diz a advogada Nádia Nádila.

Significado de Agronegócio, para a advogada entender: Processos ou operações relacionadas à agricultura e à pecuária desde a produção de seus produtos até à comercialização dos mesmos.

Sendo assim, a própria agricultura familiar, um dos braços do agronegócio, é grande produtora de alimentos e bens de consumo, ou seja, como não é o agro quem garante o alimento a mesa dos brasileiros?

Um dos pontos que mais chamam atenção, durante a leitura do artigo é quando ela culpa o agronegócio pela morte de indígenas e quilombolas no país. Não é preciso explicar porque isso é um verdadeiro desconhecimento da causa defendida, certo?

A ideia de que o Agronegócio é responsável pela destruição do ecossistema, que o agronegócio é culpado pela poluição dos mares, que o agronegócio é culpado pela diferença de classe no mundo, são afirmações de quem não conhece o campo, de quem não conhece a importância de um setor que pulsa no coração desse país.

A agricultura familiar é fantástica e, assim como ela, existem os médios e grandes produtores que, juntos, também geram empregos, garantem o alimento, crescimento da economia e permitem o crescimento social e econômico de onde estão inseridas as propriedades. A nobre advogada, nós do agro deixamos o convite para vir conhecer o que realmente é o setor e como ele garante não só o alimento, mas quase tudo que é preservado no Brasil!

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com