Nova norma do Ibama sobre caça de javalis será debatida

Nova norma do Ibama sobre caça de javalis será debatida

PARTILHAR
javali
Foto: Agência Câmara Notícias

A regra atual autoriza o uso de cães na caçada, veda maus tratos aos animais e permite instalação de armadilhas do tipo jaula e curral.

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados discute nesta terça-feira (dia 18) a norma do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) que permitiu o uso de cães na caça de javalis.

Uma norma anterior já havia permitido o controle populacional do javali-europeu.

“A liberação da prática de caça com fins de controle populacional de espécie considerada lesiva ao meio ambiente brasileiro, colide com a facilitação na prática de transgressões em frentes tão múltiplas que, entende-se, só poderia ser considerada ante extensa fundamentação científica e, mais que tudo, discussão pública e transparente na casa do povo“, argumenta o deputado Ricardo Izar (PP-SP), que pediu a realização do debate.

O javali provoca desequilíbrio ambiental e prejuízos a lavouras de pequeno e médio porte. Sem predadores naturais no País, as populações do animal crescem de forma rápida.

Regras

A nova norma do Ibama cria o Sistema de Informação de Manejo de Fauna (Simaf) para monitoramento das atividades de manejo do javali. Segundo o Ibama, o sistema dispensa a entrega de relatórios de manejo em papel nas unidades do órgão. Os dados passam a ser informados diretamente no sistema pelas pessoas autorizadas a realizar o manejo.

O texto também veda expressamente os maus tratos aos animais e torna obrigatória a proteção e a identificação dos cães usados na caça. O uso de armadilhas do tipo jaula e curral também está autorizado pela norma.

A Comissão de Meio Ambiente analisa um projeto do deputado Célio Studart (PV-CE) que susta a norma do Ibama.

Debatedores

Foram convidados para discutir o assunto, entre outros, o diretor de Uso Sustentável da Biodiversidade e Florestas do Ibama, João Pessoa Riograndense; o biólogo do Instituto Luisa Mell de Assistência aos Animais e Meio Ambiente, Frank Alarcón; e o presidente da Comissão Nacional de Proteção e Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil, Reynaldo Velloso.

A audiência será realizada a partir das 14h, no plenário 8. Os interessados poderão acompanhar o debate pela internet. Acesse!

Fonte: Agência Câmara Notícias

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com