Novo ‘rei da soja’ produziu 126,8 sacas por hectare, veja!

PARTILHAR
Foro Divulgação

A fazenda São João tem 300 ha, dos quais 195 ha são destinados ao plantio de soja. Na área auditada para o concurso, a família atingiu produtividade de 126,85 sacas/hectare.

Na manhã de quinta-feira (23/06), o Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) divulgou os nomes dos campeões do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, premiação que tem como finalidade reconhecer os melhores sojicultores do país nos sistemas irrigado e sequeiro. A família Leonel, proprietária da Fazenda São João, localizada em Pilar do Sul, interior de São Paulo, foi a grande campeã do desafio. Novo ‘rei da soja’ produziu 126,8 sacas por hectare, veja!

O resultado é duplamente comemorado pela Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo (COPLACANA), tendo em vista que a família vencedora, além de cooperada, conquistou o reconhecimento com apoio técnico em conjunto com a cooperativa. Considerando a quebra da safra 2021/22 por conta da estiagem que tão fortemente atingiu os estados do Sul e Mato Grosso do Sul, a marca alcançada pelo campeão é 2,5 maior do que a média nacional, de 50 sacas, estimada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A fazenda São João tem 300 ha, dos quais 195 ha são destinados ao plantio de soja, cuja produtividade média fica em torno de 87 sacas/hectare. Na área auditada para o concurso, correspondente ao tamanho de 5 hectares, a família atingiu produtividade de 126,85 sacas/hectare. 

Para esse resultado, o que fez a diferença na cultura foi uma combinação de escolha certa do material genético, fertilidade do solo com rotação de culturas nos últimos três anos, manejo e esmero nas aplicações de nutrientes e fitossanitários. O resultado foi a vitória do Desafio nas categorias Sudeste e Nacional.

Vale ressaltar ainda que, em termos de ecoeficiência, os resultados obtidos pela família Leonel foram excelentes. Para cada kg de soja produzido, houve redução de emissão de gás carbônico em 54%, diminuição de eutrofização de água doce em 50%, redução em 59% de consumo de recursos minerais e metal, além de diminuição em 53% do uso da terra.

Pertencente à terceira geração de agricultores da família, Matheus Leonel Nunes defende que o acompanhamento técnico foi bastante relevante para a conquista da premiação. “A gente roda a roça, faz o monitoramento, troca ideias e conhecimento, todo esse conjunto nos ajuda na tomada de decisão e maior assertividade para dentro da cultura”, explica Nunes.

Em termos de eficiência, a propriedade apresentou os seguintes índices:

  • Eficiência climática: 63%
  • Eficiência agrícola: 93%

Matriz de ecoeficiência

Para cada quilo de soja, os seguintes resultados foram obtidos:

  • Redução de 54% de emissão de CO2
  • Diminuição de 50% da eutrofização de água doce
  • 59% menos de consumo de recursos minerais e metais
  • Decréscimo de 53% do uso da terra

Categoria irrigada

O produtor Eduardo Burck de Sousa Costa, auxiliado pelo consultor Lucas Jackson de Sousa, da Estância Capororóca, de Arroio Grande, no Rio Grande do Sul, foi o vencedor da Categoria Irrigada do prêmio, com 117,41 sacas de soja por hectare.

Campões regionais

E foi grande novidade que, pela primeira vez, no Desafio de Máxima Produtividade de Soja, a região Norte do país ganha uma categoria própria.

Veja o vencedor e as produtividades de cada região:

  • Norte: Sítio Bom Futuro, Castanheiras – Rondônia: 90,34 sacas/ha
  • Nordeste: Fazenda Barcelona, Riachão das Neves – Bahia: 114,32 sacas/ha
  • Sul: Granja. V.P.S, Camaquã – Rio Grande do Sul: 114,8 sacas/ha
  • Centro-Oeste: Fazenda RS, Chapadão do Céu – Goiás: 117,14 sacas/ha
  • Sudeste: Fazenda São João, Pilar do Sul – São Paulo: 126,85 sacas/ha

COPLACANA comemora junto ao vencedor

O serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural oferecido aos associados da COPLACANA visa contribuir diretamente para os processos de desenvolvimento rural, melhorando a produtividade das culturas. “Nós oferecemos ao cooperado oportunidade de aplicar em sua cultura, por meio de nossas parcerias, o que há de melhor em termos de tecnologia e insumos que garantam melhor relação de métodos de controle e manejo da cultura de soja, melhorando sua produtividade. Tudo isso respaldado em muito estudo e análise de campo”, explica Nathan Morgan de Moraes, consultor técnico da COPLACANA.

Na avaliação de Rafael Brevant, assistente de geração de demanda (AGD), o resultado alcançado pela família Leonel foi bastante relevante, tendo em vista o número de inscritos, representantes de todas as regiões do Brasil. “Concorremos com produtores que já ganharam outras edições do desafio e em um ano que novamente foi difícil por conta do déficit hídrico”, ressalta.

Brevant lembra ainda que estar ao lado dos vencedores desse ano é importante porque os cases são disponibilizados justamente para que haja transferência de tecnologia e o Brasil se destaque cada vez mais como grande produtor de soja.

“Estar na premiação acaba dando mais visibilidade aos nossos produtos e ao trabalho desenvolvido, assim como mais segurança ao produtor que os utiliza, é a garantia de que seus resultados serão melhores”, celebra o assistente de geração de demanda.

Segundo Moraes, a premiação é extremamente gratificante, não apenas para a família Leonel, mas para a COPLACANA, que teve participação ativa nos resultados obtidos.

“É uma premiação exclusiva para produtores de soja, que conta com número significativo de inscritos e sair campeão numa área de sequeiro deixa a gente muito feliz”, finaliza.

Para Nunes, a premiação foi uma felicidade enorme para ele, o pai e o irmão que trabalham juntos na Fazenda São João. “É gratificante saber que o nosso trabalho está dando bons resultados e pode servir de inspiração para outros agricultores. Nós três trabalhamos juntos, estamos sempre conversando, pensando nos pontos que podem ser melhorados e como fazer isso. Tenho certeza que a premiação é fruto desse diálogo constante que mantemos, de sempre estamos abertos a nos escutar e a tentar o diferente para ver o que conseguimos”, afirma o cooperado da COPLACANA.

O anúncio dos vencedores foi feito durante a realização do 14º Fórum Nacional de Máxima Produtividade de Soja. Os números bem como o detalhamento técnico dos Cases Campeões de todas as regiões do país na categoria sequeiro e irrigada é disponibilizado no site do CESB com o intuito de compartilhar informações relevantes para os sojicultores que desejarem elevar os seus patamares nas próximas safras.

“Isso faz parte da filosofia do CESB, que é levar dados auditados que mostrem para todos os sojicultores como ajudar a elevar a média nacional com rentabilidade e sustentabilidade”, relata Luiz Silva, Diretor Executivo do CESB.

Apesar do cenário adverso enfrentado pelo produtor nesta temporada, com a estiagem que afetou o Sul e os custos de insumos superiores ao esperado, a adesão dos agricultores ao concurso foi ampla, contando com mais de 5.400 inscrições.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com