Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Novo sistema produz água potável mais barata com energia solar

Cientistas do MIT desenvolveram novo equipamento de dessalinização movido a luz solar que pode gerar economia no custo de produção da água

O valor da conta de água pode cair drasticamente com a criação de pesquisadores do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). O novo equipamento utiliza a energia solar para realizar a dessalinização – retirada de sais minerais – da água, tornando-a potável.

Como não precisa de eletricidade para funcionar, o sistema deve diminuir significativamente os custos de produção de água. Os detalhes do projeto foram publicados pelos cientistas e a Universidade Jiao Tong de Xangai na revista Joule.

Equipamento imita processo natural de dessalinização

O sistema teve inspiração num processo que já ocorre na natureza: a circulação termohalina dos oceanos. A partir de correntes circulares de água, semelhantes a pequenos redemoinhos e juntamente com a energia solar, o dispositivo promove a evaporação da água, deixando o sal para trás no processo.

Em entrevista para a Electrek, Lenan Zhang, cientista pesquisador do Laboratório de Pesquisa de Dispositivos do MIT, explicou a semelhança com fenômeno:

“Quando a água do mar é exposta ao ar, a luz solar faz com que a água evapore. Depois que a água sai da superfície, o sal permanece. E quanto maior a concentração de sal, mais denso é o líquido, e esta água mais pesada quer fluir para baixo. Ao imitar esse fenômeno de quilômetros de extensão em uma pequena caixa, podemos aproveitar esse recurso para rejeitar o sal.”

Economia

Apesar de não ser o único aparelho que usa energia solar com o mesmo propósito, os cientistas do MIT afirmam que este tem maiores taxas de produção de água e de retirada de sal.

Segundo eles, o sistema pode produzir cerca de 4 a 6 litros (1 a 1,5 galões) de água potável por hora, se for projetado para o tamanho de uma mala pequena

Possui materiais que duram vários anos antes de precisar trocar peças

Considerando o desempenho, o equipamento conseguiria produzir água potável a preço mais acessível do que o método tradicional

Um dispositivo maior provavelmente produziria água potável suficiente para atender uma família pequena e abasteceria comunidades costeiras.

Imagem: Joule

Tecnicamente, como o sistema funciona?

É usado uma caixa fina e escura coberta com um material que absorve o calor solar

Essa caixa é dividida em duas seções: a parte superior e a inferior.

A metade superior da caixa tem um teto revestido com uma camada evaporadora que usa o calor do sol para aquecer e evaporar a água em contato direto.

O vapor de água resultante é canalizado para a metade inferior, onde uma camada de condensação resfria o vapor, transformando-o em água potável.

A caixa é inclinada dentro de um recipiente maior e vazio, e um tubo conecta a parte superior ao fundo do recipiente, enquanto flutua em água salgada

A inclinação da caixa e a energia térmica do sol fazem com que a água flua naturalmente através do tubo e entre na caixa.

Dentro da caixa, a água gira e cria pequenos redemoinhos que a mantêm em contato com a camada superior de evaporação e evitam a sedimentação de sal.

VEJA TAMBÉM:

ℹ️ Conteúdo publicado pela estagiária Juliana Freire sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM