O papel dos fertilizantes na pecuária sustentável

PARTILHAR
Foto: Divulgação

O uso correto de adubos nos sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta pode zerar emissões de gases do efeito estufa.

A nutrição adequada do solo e da pastagem é o caminho para aumentar a produtividade e a sustentabilidade da pecuária brasileira. Estima-se hoje que 65% das áreas de pastagem cultivadas no Brasil necessitam de alguma intervenção para reverter seu estado de degradação, situação que afeta a produção e gera aumento das emissões de gases de efeito estufa dessa atividade.

O uso correto de fertilizantes em pastagens é o caminho para melhoria da qualidade desses solos. Por isso, as técnicas de adubação de pastagens, incluindo os sistemas de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) e Lavoura-Pecuária-Florestas (ILPF) fazem parte de um conjunto de práticas agrícolas consideradas de “baixa emissão de carbono”, de acordo com o Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono) do Ministério da Agricultura.

Um dos grandes desafios para essa transformação é a necessidade de capacitação técnica. A adubação de pastagens e a adoção de sistemas integrados como o ILP e ILPF demandam conhecimento técnico para o uso correto de fertilizantes e práticas de manejo integrado.

Com objetivo de facilitar e promover esse processo, o programa Bifequali de Transferência de Tecnologias realiza capacitações de agrônomos, veterinários, zootecnistas, técnicos agrícolas e pecuaristas dispostos a implementar essas práticas. O Bifequali TT é desenvolvido pela Embrapa Pecuária Sudeste por meio de uma parceria com a Mosaic Fertilizantes que, em 2020, capacitou mais de 80 técnicos sobre o uso de adubação, manejo de pastagem e implantação de sistemas integrados de agricultura e pecuária.

Mais do que os importantes ganhos de produtividade, a pecuária praticada de forma sustentável, com pastagens bem manejadas, pode chegar até mesmo a reverter suas emissões de gases de efeito estufa, apontam estudos realizados por mais de 350 cientistas da Embrapa e 50 instituições parceiras. Em condições adequadas, a pecuária traz ainda benefícios como a diminuição da área utilizada e a ampliação da capacidade de lotação de animais.

“A adubação de pastagens e a adoção de sistemas integrados como o ILP e ILPF demandam conhecimento técnico para o uso correto de fertilizantes e práticas de manejo integrado” Christian Pereira, diretor de Marketing da Mosaic Fertilizantes.

Para contribuir para o aumento da adoção dessas práticas, a Mosaic Fertilizantes desenvolveu produtos específicos para pastagens e nutrição animal. A linha MPasto contribui para melhorar a qualidade e a produtividade dessa vegetação. Com o uso dessa solução, a disponibilidade de alimento aumenta, o que diminui o tempo de abate e faz com que o rebanho tenha um ganho médio de peso adicional de 200 gramas por animal por dia e aumento de 50% em carne e carcaça por hectare no rebanho.

Com esses produtos, é possível alcançar eficiência na recuperação do solo e diminuir as taxas de emissão de gases do efeito estufa e auxiliar o pecuarista aumentar sua receita sem expansão da área utilizada.

Fonte: Revista Globo Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com